Publicidade

Correio Braziliense

Depois de fazer festa em casa, Pugliesi pede desculpas e perde contratos

Após críticas, influenciadora se diz arrependida por organizar um evento em casa em meio à pandemia do novo coronavírus. Empresas, contudo, suspendem contrato com Pugliesi


postado em 26/04/2020 16:25

Neste domingo (26/4), a influenciadora se disse arrependida pela festa durante a quarentena(foto: Reprodução/Instagram)
Neste domingo (26/4), a influenciadora se disse arrependida pela festa durante a quarentena (foto: Reprodução/Instagram)
Depois de ser uma das primeiras famosas a contrair o novo coronavírus e expor a doença e o processo de recuperação nas redes sociais, a influenciadora Gabriela Pugliesi volta às manchetes. Contudo, desta vez, por razões opostas.

Na noite deste sábado (24/4), a influenciadora reuniu meia dúzia de amigos em casa para comer e beber. No Instagram, Pugliesi divulgou várias fotos com os convidados nos Stories e, posteriormente, apagou as imagens. A festa teria ocorrido para celebrar o retorno de Mari Gonzalez, ex-Panicat, depois que saiu do BBB20. Em uma das publicações, Gabriela ainda fala: "Bora (sic) abalar gente, é só o que a gente tem, ficar louca mesmo". 
 

Após repercussão negativa na internet, a influenciadora postou um pedido de desculpas, neste domingo (26/4). No vídeo, Gabriela se diz arrependida pela atual situação por que passa a maioria dos países no mundo, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. "Estou extremamente arrependida. Sei que tem pessoas passando dificuldade". 
 
Ver essa foto no Instagram

To super arrependida. Me desculpem. Que sirva de aprendizado pra mim %uD83D%uDE4F

Uma publicação compartilhada por Gabriela Pugliesi (@gabrielapugliesi) em


"Só estou fazendo esse vídeo para pedir desculpas, do fundo do meu coração. Ontem eu juntei meia duzia de amigos aqui em casa, a gente pediu comida, bebeu. Eu me passei, postei, falei besteira", disse, no vídeo. "Enfim, estou extremamente arrependida, estou mal comigo mesma. Fui irresponsável, imatura, e mais uma vez quero pedir desculpas. Errei porque não é para juntar gente em casa, porque tem gente passando dificuldade, porque é ofensivo, não ajuda ninguém nesse momento", comentou a influenciadora.
 
O nome de Gabriela esteve recentemente associado ao contágio de várias convidados por coronavírus, na festa de  casamento de sua irmã, na Bahia, inclusive de celebridades, como Preta Gil e Fernanda Paes Leme.

No post deste domingo, havia vários comentários, alguns em defesa, outros contra Gabriela. A apresentadora Tatá Werneck considerou a atitude da influenciadora "inadmissível". "Você vai me achar uma babaca depois desse comentário. Mas acho menos importante isso do que alertar as pessoas. Tão pedindo caminhão pros hospitais. Porque tá um caos. Minha prima médica (que pegou) chega chorando em casa. Porque eles já têm que escolher sem salvar. Você já teve. Está teoricamente 'imune'. Eu acho que essa atitude, ainda mais pra um monte de gente que te segue e se inspira na sua vida saudável foi inadmissível", disse a apresentadora.
 

Já a modelo Renata Kuerten deu apoio a atitude de Gabriela de pedir desculpas. "Isso aí! Errar não tem problema, até pq todos erramos! Parabéns amiga, foi humilde e pediu desculpas, lindaaaa", disse. A influenciadora, por sua vez, optou por ocultar os comentários da postagem.
 
Entre os convidados da festa, além de Mari Gonzalez e do namorado, o ex-BBB Jonas, estava a influenciadora de beleza e empresária Mari Saad. Neste domingo, Saad também aproveitou as redes sociais para pedir desculpas por ter quebrado a quarentena.
 

 
Suspensão 

Conhecida no meio digital por representar um universo saudável, de preocupação com a mente, o corpo e o bem-estar, Pugliesi começa a sentir as consequências da decisão de reunir os amigos em meio à pandemia também nos negócios. Três empresas se manifestaram sobre a suspensão dos contratos com a influenciadora: a BAW, de vestuário, a LivUp, de refeições saudáveis, e a Mais Pura, de snacks saudáveis.
 
Outras marcas, como a Desinchá e a Evolution Coffe, são pressionadas por consumidores e seguidores a suspenderem os contratos com Pugliesi.
 
 
*Com informações do Estado de Minas 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade