Publicidade

Correio Braziliense

Hashtags #ForaWeintraub e #JuntosComWeintraub travam batalha no Twitter

Ministro foi ao Senado nesta terça-feira (11/2) para explicar erros no Enem


postado em 11/02/2020 16:31 / atualizado em 11/02/2020 16:33

(foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
(foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
A presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, na Comissão de Educação do Senado dividiu o Twitter nesta terça-feira (11/2). As hashtags #ForaWeintraub e #JuntosComWeintraub figuram entre os 10 assuntos do momento na rede social.  

 

Entre os tuítes pedindo a saída do ministro, estavam o perfil da União Nacional dos Estudantes (UNE) que disparou: "Esse é o pior ministro da Educação da história."

 

 

Outro que se manifestou foi o da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes). "Dê rt e fale qual foi a maior burrada da gestão desastrosa de Weintraub pra você", provocou. 

 

 

"Incompetência OK, Mentiras OK, Chacota OK, Erros OK, Brota no Senado pra passar vergonha mais uma vez", brincou um usuário. 

 

 

Vários políticos também se manifestaram, entre eles a ex-ministra Marina Silva. "A melhor contribuição que os ministros Abraham Weintraub e Ricardo Salles podem dar para a educação e o meio ambiente no país é sair dos ministérios", afirmou. 

 

 

#JuntosComWeintraub 

Entre as publicações a favor do ministro estão a do irmão dele, o assessor especial da presidência Arthur Weintraub, que tentou explicar a feição abatida do ministro. "As pessoas me perguntam se meu irmão está meio abatido no Senado. Ele está muito gripado. Falei até pra ele não ir, pedir adiamento. Não adiantou. Ele não para. Mas está indo muito bem, graças a Deus. Agradeço muito o apoio e orações de todos vcs! Obrigado!."

 

 

 

Também se manifestou o Movimento Brasil Conservador. "Ministro Abraham está destruindo todas as falsas narrativas e expondo toda a mendacidade dos inimigos do Brasil"

 

 

O dono da rede de lojas Havan, Luciano Hang, também demonstrou simpatia com a postura do ministro. "Total apoio ao nosso ministro", escreveu. 

 

A crise no MEC  

O ministro foi chamado no Senado para poder explicar os erros na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Weintraub voltou a elogiar a prova e desqualificou aqueles que  fizeram críticas ao exame. As explicações não convenceram um grupo de senadores, que afirmaram que os erros não foram explicados. 

 

Um pedido de impeachment de Weintraub foi protocolado por um grupo de parlamentares e está no Supremo Tribunal Federal (STF). Entre os argumentos, estão os erros no Enem e também o descumprimento de pontos do Plano Nacional de Educação (PNE).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade