Ensino_EducacaoBasica

Parecer do CNE sobre volta às aulas deve ser homologado esta semana

Documento foi enviado ao Ministério da Educação. A expectativa é de que seja publicado ainda nesta semana ou no início da próxima

Ana Paula Lisboa
postado em 07/07/2020 20:00
 (foto: Google Maps/Reprodução)
(foto: Google Maps/Reprodução)

Em meio à pandemia, a interrupção abrupta das aulas presenciais foi necessária e este é o momento de discutir alternativas para quando a retomada for possível. O Conselho Nacional da Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira (7/7) parecer que deverá apoiar a tomada de decisão para o retorno às aulas.

Documento foi enviado ao Ministério da Educação. A expectativa é de que seja publicado ainda nesta semana ou no início da próxima


O documento foi enviado para o MEC (Ministério da Educação) para a homologação, e a expectativa é que seja publicado até o início da próxima semana, como informou em sessão por videoconferência da Câmara dos Deputados Carolina Cristina Martins Cavalcante, diretora de programa do ministério.
[SAIBAMAIS]O parecer do CNE recomenda, entre outras ações, evitar reprovações no ano letivo de 2020 e prevê a continuidade dos estudos no ano que vem. Documento também estabelece que famílias poderão manter atividades remotas em determinados casos.

Na sessão da Câmara dos Deputados, João Marcelo Borges, do Todos pela Educação, pede prática, além de teoria, observando que o Brasil tem tradição de ter documentos bem escritos, mas sem efetividade. ;Temos que sair do protocolo para a ação, para procedimentos;, cobra.
O diretor de estratégia política do Todos pela Educação, João Marcelo Borges

Ele chamou a atenção ainda para a urgência de o presidente indicar novos membros para o Conselho Nacional da Educação. ;Hoje expiram os mandatos de vários conselheiros do CNE, que tem sido um ator chave neste período de falta de liderança do MEC. Isso significa que, a partir de amanhã, o CNE não pode mais deliberar;, afirmou.
Assista à reunião técnica completa:
[VIDEO1]

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação