Mundo

ONU cancela eventos em Genebra por risco de coronavírus

A medida teve início na última terça-feira (3/3) e segue até o dia 20 de março

Sarah Teófilo
postado em 05/03/2020 11:33
Decisão veio após autoridades suíças proibirem, até o dia 15 de março, qualquer evento que reúna mais de 1 mil pessoas para tentar combater a propagação do vírusA Organização das Nações Unidas (ONU) cancelou todos os eventos paralelos da 43; sessão do Conselho de Direitos Humanos, em Genebra, na Suíça, devido ao risco de contaminação do coronavírus. A medida teve início na última terça-feira (3/3) e segue até o dia 20 de março. Medida veio após o governo da Suíça proibir, até o dia 15 de março, qualquer evento que reúna mais de 1 mil pessoas como medida para tentar combater a propagação do vírus.

Ao Correio, o escritório da alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, informou que a medida foi tomada após recomendação do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e da diretora-geral do escritório da ONU em Genebra, Tatiana Valovaya, orientados por autoridades suíças. A 43; sessão do Conselho de Direitos Humanos aconteceu do dia 24 a 27 de fevereiro. Depois do evento, entretanto, têm início os encontros paralelos, também ligado à sessão.

Devido ao cancelamento, Organizações Não-Governamentais (ONGs) brasileiras que foram à Genebra denunciar risco de massacre contra povos indígenas isolados, na última terça-feira, fizeram apresentação de relatório sobre o assunto em outro espaço. Os eventos paralelos fazem parte da sessão da ONU, e são um espaço para que instituições da sociedade civil e ONGs apresentem problemas e assuntos que as preocupam em seus países.

O Ministério da Saúde confirmou ontem o terceiro caso suspeito de coronavírus no Brasil. Até no momento, foram confirmadas três pessoas de São Paulo que foram infectadas pelo vírus. Todas haviam feito viagem recente à Itália. Este terceiro caso é de uma adolescente de 13 anos. Na última quarta-feira (4/3), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o caso era diferente: isso porque a paciente teve resultado positivo para o vírus, mas não apresentou nenhum sintoma. Atualmente, existem ainda 430 casos suspeitos de coronavírus no país.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação