Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro reúne-se com indicados para comandar Forças Armadas

No terceiro dia em Brasília, Bolsonaro tem reuniões no CCBB e irá ao casamento do ministro extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni


postado em 22/11/2018 08:35

Depois do encontro com os militares, Bolsonaro seguirá para o Gabinete de Transição Governamental (foto: Reprodução/Twitter)
Depois do encontro com os militares, Bolsonaro seguirá para o Gabinete de Transição Governamental (foto: Reprodução/Twitter)
O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, chegou por volta das 8h desta quinta-feira (22/11) ao Comando da Marinha, onde terá encontro com os comandantes indicados para as Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica). Bolsonaro passou a noite na Granja do Torto, em Brasília, residência oficial da Presidência da República onde deverá se instalar até a posse. 

Os nomes dos futuros comandantes foram anunciados, nessa quarta-feira (21/11), pelo futuro ministro da Defesa, Fernando de Azevedo e Silva. Os escolhidos serão os oficiais generais mais antigos de cada Força. A Marinha será comandada pelo almirante de esquadra Ilques Barbosa Junior. O comandante do Exército será Edson Leal Pujol e o da Força Aérea, o brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez. As indicações foram antecipadas pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.


 
Depois do encontro com os militares, Bolsonaro seguirá para o Gabinete de Transição Governamental para uma agenda de despachos internos ao longo do dia. O presidente eleito deverá ainda se reunir com o educador Mozart Neves Ramos, diretor do Instituto Ayrton Senna. Ele está cotado para assumir o Ministério da Educação, mas na sua conta de Twitter, Bolsonaro disse que a escolha ainda estava indefinida.



Ao chegar no Comando da Marinha, Bolsonaro indicou que pode confirmar nesta quinta-feira o nome do novo ministro da Educação. Segundo ele, é um “ministério importantíssimo” e é “ali que está o futuro do Brasil”. “Temos de ter um bom nome técnico para que, no final da linha, a garotada tenha uma profissão”, afirmou o presidente eleito. “Nos últimos 10 a 15 anos dobrou o gasto com educação e a qualidade diminuiu. O Brasil não pode ir para frente com a educação desta maneira.”

Bolsonaro também tem conversa com o procurador regional da República no Distrito Federal, Guilherme Shelb, conhecido pela defesa da família e da infância. O presidente eleito afirmou ainda que tem conversado com várias pessoas, inclusive Vivianne Senna, para buscar uma definição para a educação. “A gente conversa para tomar uma decisão lá na frente.”
 
Em nota, o Instituto Ayrton Senna confirmou apenas o encontro para uma “uma reunião técnica” entre Mozart Ramos e Bolsonaro. O comunicado negou um eventual convite. O educador é defensor do ensino integral e tem um histórico na área de educação.
 
À noite, ele e a mulher, Michelle Bolsonaro, são convidados para o casamento do ministro extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni. O ministro se casa com a noiva, Denise, em uma cerimônia restrita a amigos e familiares, em um clube de Brasília.

Nessa quarta-feira, Michelle visitou a Granja do Torto e o Palácio da Alvorada para conhecer as dependências e definir onde a família ficará até a posse em 1º de janeiro de 2019. Segundo ela, a escolha seria pelo menor lugar.
 
Com informações da Agência Estado e da Agência Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade