Publicidade

Correio Braziliense

'Vamos continuar investigando', diz Moraes sobre inquérito do STF

Ministro afirmou, em Lisboa, que já foi resolvida a questão da censura contra site e revista


postado em 22/04/2019 12:40 / atualizado em 22/04/2019 15:39

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes minimizou a situação sobre a decisão de retirar do ar matéria veiculada pela revista Crusoé e o site O Antagonista segundo a qual o presidente da Suprema Corte, Dias Toffolli, foi mencionado como "amigo do amigo do meu pai" em delação de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira. Em Portugal, durante o VII Fórum Jurídico de Lisboa, Moraes afirmou que “não há prejuízo para o Supremo” no episódio, que repercutiu durante a semana passada.

 

Além disso, o ministro confirmou que as investigações no inquérito aberto para analisar fake news e ameaças contra os ministros do STF devem continuar. "Nós vamos continuar investigando, principalmente as ameaças aos ministros do STF”, disse. 

 

"Isso ocorre diuturnamente na Justiça brasileira. Quando há uma notícia que, em princípio, como a Procuradoria-Geral atestou, não existia, você cautelarmente determina que cesse aquela ofensa", argumentou.

 

Moraes reforçou que o alvo principal da investigação não são as "críticas" ou "ofensas" à Suprema Corte, mas sim as ameaças que surgiram contra os magistrados que compõem a Corte. "Até porque isso é muito pouco para que o Supremo precisasse investigar", justificou. 

 

Na última quinta-feira, Alexandre de Moraes voltou atrás na determinação que tirava do ar a matéria que criticava o Ministro Dias Toffolli. Em 14 de março, foi aberto o inquérito que investiga essas ameaças e já foram expedidos alguns mandados de busca e apreensão. Um dos alvos do inquérito foi o general Paulo Chagas, que concorreu para o governo do Distrito Federal no ano passado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade