Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro almoça com Regina Duarte e Sergio Camargo no Palácio do Planalto

O encontro ocorre um dia depois o presidente ter recuado, em algumas horas, na volta de Dante Mantovani à presidência da Funarte


postado em 06/05/2020 12:35 / atualizado em 06/05/2020 13:28

(foto: Marcos Corrrea/PR)
(foto: Marcos Corrrea/PR)
O presidente Jair Bolsonaro se reuniu em almoço com a secretária especial da Cultura, Regina Duarte, e o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, nesta quarta-feira (6/5), no Palácio do Planalto. O encontro ocorre um dia depois o presidente ter recuado, em algumas horas, na volta de Dante Mantovani à presidência da Fundação Nacional de Artes (Funarte). 

 

Mantovani havia sido exonerado em 4 de março, mesmo dia que Regina Duarte tomou posse como nova secretária. O maestro gerou grande polêmica ao associar rock com sexo, satanismo e aborto. Nessa terça-feira (5/5), o Diário Oficial da União (DOU) o colocava novamente no cargo. A recondução, no entanto, não durou 24 horas. Em edição extra, o governo federal tornou o ato sem efeito.  

 

Ainda assim, a nomeação iô-iô de Mantovani foi mais um sinal claro de desgaste entre Regina Duarte e o presidente Jair Bolsonaro. Na semana passada, o presidente lamentou o fato de a secretária estar em São Paulo, em home office e não em Brasília, e disse que "ela tem dificuldade". 

 

“Eu queria que ela tivesse mais em Brasília para falar mais com ela, só isso mais nada. Eu sou também apaixonado pela namoradinha do Brasil”, disse à época. A assessoria de Regina Duarte afirmou que ela voltou à Brasília e despacha da capital federal.

 

Ainda nessa terça, Regina disse acreditar que está sendo dispensada pelo presidente Jair Bolsonaro. "Que loucura isso, que loucura. Eu acho que ele está me dispensando", afirmou.

A afirmação foi dita pela secretária a uma assessora em uma conversa que foi obtida pela revista Crusoé. Conforme a revista, o diálogo se deu depois que Regina ficou sabendo que o maestro foi renomeado à presidência da Funarte

Almoço

 

Regina Duarte não foi a única convidada pelo presidente Bolsonaro para o almoço desta quarta-feira. O encontro com Regina constava na agenda oficial do chefe do Executivo desde ontem. Já o presidente da Fundação Cultural Palmares, Sergio Camargo recebeu o convite de última hora e pareceu surpreso ao ser informado de que Regina também participaria.

 

"Sim, sim (fui convidado) agora há pouco. Ele me ligou, obviamente aceitei o convite", apontou a jornalistas, completando: "Não me informou nada, apenas me convidou para um almoço". Ele disse ainda que a reunião não possui pauta específica e que se trata apenas de uma gentileza por parte de Bolsonaro.

 

Ao tomar posse no governo, Regina defendeu a demissão de Camargo. Camargo por sua vez, vem atacando a secretária nas redes sociais. A posse do presidente da fundação foi marcada por polêmicas. Ele disse que “não existe racismo real”, se posicionou contra o dia da Consciência Negra e declarou ainda que a escravidão foi boa porque negros viveriam em condições melhores no Brasil do que no continente africano. Camargo defendeu também a extinção do feriado por decreto, porque, segundo ele, causaria “incalculáveis perdas à economia do país” ao homenagear quem ele chamou de um “um falso herói dos negros”, Zumbi dos Palmares.

 

Bolsonaro impediu que ele fosse demitido do cargo e recorreu junto à AGU para que ele pudesse ser nomeado, após ter sua posse suspensa pela Justiça. O almoço é visto como importante para colocar a limpo a situação de Regina, que não sabe se continua no cargo.

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio também está presente no almoço.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade