COVID-19

Voo que iria para Índia buscar vacina é adiado; avião volta para SP

Aeronave deveria sair do Recife às 23h desta sexta-feira (15), mas partida foi cancelada, de acordo com Azul Linhas Aérea; nova data não foi anunciada

Correio Braziliense
postado em 15/01/2021 22:20 / atualizado em 15/01/2021 22:21
 (crédito: JOEL SAGET / AFP)
(crédito: JOEL SAGET / AFP)

O voo previsto para sair de Recife para Mumbai, na Índia, com o intuito de buscar 2 milhões de doses da vacina de Oxford contra covid-19 para a campanha de imunização brasileira, foi adiado, nesta sexta-feira (15/1).

A Azul Linhas Aéreas informou que o avião responsável pela coleta dos imunizantes voltará para Campinas, em São Paulo, onde está situada a base da companhia no Brasil. Uma nova data para a viagem não foi informada.

Também, nesta sexta, o presidente Jair Bolsonaro disse que a partida da aeronave deve atrasar dois ou três dias. No entanto, o governo indiano não se comprometeu a liberar o carregamento da vacina de Oxford neste fim de semana.Segundo o dirigente, a mudança do cronograma é motivada pelo início da imunização contra a covid-19 no país asiático e por pressões políticas na Índia. 

A empresa aérea, ressaltou, em nota, que "está preparada pra voar, mas precisa aguardar o Ministério da Saúde resolver questões do fornecimento dos imunizantes".

Lotes

A Índia, que tem população de mais de 1,3 bilhão de pessoas, começou a própria campanha de vacinação na mesma semana que o governo brasileiro decidiu enviar o avião a Mumbai.

As 2 milhões de doses da vacina de Oxford fazem parte de um lote de importação solicitada pela Fundação Oswaldo Cruz ao laboratório Serum. A Índia responde pela produção de aproximadamente 60% das vacinas utilizadas no mundo.

O trajeto para a nação asiática, que ocorrerá sem escalas, é de pelo menos 12 mil quilômetros e deve durar 15 horas. A carga das doses da vacina é estimada em 15 toneladas. Na volta, a aeronave deve fazer uma parada em Lisboa e, no Brasil, pousará no Aeroporto Internacional do Galeão (RJ).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE