VACINAS

Bolsonaro: avião para buscar vacinas da Índia deve partir em dois ou três dias

Aeronave da Azul tinha a previsão de partir para o país asiático na noite desta sexta-feira (15/1). Presidente disse, contudo, que deve haver um atraso por conta do início da vacinação na Índia

Augusto Fernandes
postado em 15/01/2021 18:11
 (crédito: Ministério da Saúde/Divulgação)
(crédito: Ministério da Saúde/Divulgação)

A aeronave da companhia Azul que buscará na Índia 2 milhões de doses da vacina da Universidade de Oxford contra o novo coronavírus deve atrasar a partida em dois ou três dias, informou o presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (15/1). Segundo ele, a mudança do cronograma é motivada pelo início da imunização contra a covid-19 no país asiático e por pressões políticas na Índia.

"Foi tudo acertado para disponibilizar 2 milhões de doses. Só que hoje, neste exato momento, está começando a vacinação na Índia. É um país com 1,3 bilhão de habitantes. Então, resolveu-se, aí não foi decisão nossa, atrasar um ou dois dias, até que o povo comece a ser vacinado lá. Lá também tem as pressões políticas de um lado e de outro. Isso daí, no meu entender, daqui a dois, três dias no máximo, nosso avião vai partir e vai trazer esses 2 milhões de vacinas para cá", disse Bolsonaro, em entrevista ao Brasil Urgente, do jornalista José Luiz Datena.

"Que fique claro, somos 210 milhões de habitantes, e 2 milhões de doses equivalem a 1%. É muito pouco e não tem disponível no mercado. Vamos procurar fazer, como está sendo muito bem tratado pelo Pazuello junto ao Butantan, nós fazermos nossa vacina aqui", acrescentou o presidente.

Até então, a previsão era de que o avião iniciasse a viagem até a cidade indiana de Mumbai na noite desta sexta. No momento, a aeronave da Azul está parada no aeroporto de Recife. O trajeto para a nação asiática, que ocorrerá sem escalas, é de pelo menos 12 mil quilômetros e deve durar 15 horas. A carga das doses da vacina é estimada em 15 toneladas. Na volta, a aeronave deve fazer uma parada em Lisboa e, no Brasil, pousará no Aeroporto Internacional do Galeão (RJ).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE