Santa Catarina

Vídeo: Mãe se desespera após motorista de app arrancar com criança no carro

Família goiana foi surpreendida quando, após cancelar a corrida, o carro de transporte por aplicativo deixou o local rapidamente, com um menino de três anos já embarcado

Correio Braziliense
postado em 22/01/2021 12:52
Motorista e família discutiram pela quantidade de passageiros que entrariam no veículo -  (crédito: Reprodução/Internet)
Motorista e família discutiram pela quantidade de passageiros que entrariam no veículo - (crédito: Reprodução/Internet)

Uma câmera de segurança fez um flagrante que gerou comoção nas redes sociais. Uma família se prepara para entrar em um carro de transporte por aplicativo, quando o motorista arranca e deixa o local, após um menino de 3 anos já ter embarcado, sozinho, no veículo. A mãe sai correndo atrás do carro com um bebê no colo, acompanhada do pai e que também persegue o veículo.

O fato ocorreu na cidade de Balneário Camboriú (SC), na última segunda-feira (18/1). A família, que é de Anápolis (GO), voltou à cidade natal nesta sexta-feira (22/1). Ao G1 GO, a mãe da criança disse que ficou “devastada” ao ver a partida do carro.

“Quando o vi saindo com meu filho, foi devastador. Percebi que era uma tentativa de sequestro, juntei forças de onde eu não tinha e corri atrás com todo o meu coração”, declarou a dentista Ana Caroline Resplandes Santos.

Excesso de passageiros

Segundo informações divulgadas pela Polícia Militar da cidade, o motorista, que não teve o nome revelado, afirmou que cancelou a corrida pois a quantidade de passageiros pretendida pela família superava a capacidade do carro. O grupo era formado por oito pessoas ao todo: uma idosa de 66 anos, uma mulher de 46, outra de 26 anos, um adolescente de 19, um homem de 48 anos e outro de 36 anos, além de duas crianças, uma de 3 anos e um bebê de 6 meses.

Entretanto, o homem relatou que não viu que o menino já estava no veículo. Ele andou por alguns metros e aguardou a família buscar o garoto. A polícia divulgou ainda que foi ele quem acionou a corporação, com medo de que as pessoas danificassem o carro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE