RIO DE JANEIRO

Polícia intima Felipe Neto a depor por chamar Bolsonaro de "genocida"

Aberta pelo filho Carlos Bolsonaro, a queixa-crime alega "crime contra segurança nacional"

Karolini Bandeira*
postado em 15/03/2021 18:35 / atualizado em 15/03/2021 18:58
 (crédito: AFP PHOTO)
(crédito: AFP PHOTO)

A Polícia Civil do Rio de Janeiro intimou, nesta segunda-feira (15/3), o youtuber Felipe Neto por "crime contra segurança nacional”. Segundo o influencer, o motivo da intimação teria sido chamar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de "genocida" devido à gestão durante a pandemia de covid-19.


A queixa-crime foi aberta pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), que também acusou a atriz Bruna Marquezine por um suposto crime de difamação. Ainda de acordo com Felipe Neto, Carlos teria recorrido ao mesmo delegado que o indiciou, em 2020, por corrupção de menores.

"A clara tentativa de silenciamento se dá pela intimidação. Eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes. Já disse e repito: um governo deve temer seu povo, NUNCA o contrário. Carlos Bolsonaro, você não me assusta com seu autoritarismo. Não vai me calar”, afirmou o youtuber. E esclareceu: "Minha atribuição do termo 'genocida' ao presidente se dá pela sua nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia, o que contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros. Uma crítica política não pode ser silenciada jamais!"

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE