Crime

Mulher esconde morte do pai há 6 anos e recebe R$ 190 mil em benefícios

Segundo as investigações, mulher não registrou o atestado de óbito do pai e fazia anualmente a 'prova de vida' do falecido

Estado de Minas
postado em 06/07/2021 18:10 / atualizado em 06/07/2021 18:10
 (crédito: Foram apreendidos os dois cartões dos benefícios (foto: Polícia Federal/Divulgação))
(crédito: Foram apreendidos os dois cartões dos benefícios (foto: Polícia Federal/Divulgação))

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta terça-feira (6/07), mandado de busca e apreensão contra uma mulher, de Divinópolis, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, que não registrou o atestado do óbito do pai e continuou a fazer anualmente a “prova de vida” do falecido e o saque de benefício previdenciário.

Segundo apurado pela PF, ela já havia sacado até esta data mais de R$ R$ 190 mil. A suspeita era curadora do pai já idoso. Ele morreu em julho de 2015.

Foram apreendidos os dois cartões dos benefícios, além dos documentos referentes ao enterro do pai.

No momento da busca, segundo a PF, a mulher confessou que vinha recebendo os benefícios todos estes anos.

Ela não foi presa por não estar em flagrante e vai responder em liberdade pelo crime de estelionato, art. 171 do Código Penal, com pena prevista de 1 a 5 anos, que pode ser aumentada em um terço por se tratar de crime contra entidade de direito público.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE