VACINAÇÃO

Covid-19: 7 milhões de pessoas não voltaram para tomar a segunda dose

Ministro da Saúde disse que não há falta da segunda dose dos imunizantes no Brasil e pede que brasileiros voltem aos postos de saúde para completar o esquema vacinal contra a covid-19

Maria Eduarda Cardim
postado em 10/08/2021 16:08 / atualizado em 10/08/2021 16:15
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a chamar atenção da parcela da população brasileira que não tomou a segunda dose da vacina contra a covid-19 e, dessa forma, não completou o esquema vacinal. Queiroga aproveitou o evento de lançamento da Campanha Nacional para Prevenção e Atenção à Obesidade Infantil, realizado nesta terça-feira (10/8), para chamar a atenção das sete milhões de pessoas que não voltaram aos postos de saúde para concluir a imunização contra a covid-19.

“Quero aproveitar a oportunidade que estamos aqui reunidos para conclamar aqueles que não foram tomar a segunda dose da vacina. São 7 milhões de pessoas que não foram tomar a segunda dose da vacina”, revelou o ministro.

Segundo ele, não há falta da segunda dose no Brasil. Por isso, não há justificativa para que as pessoas não procurem as salas de vacinação para obter a segunda dose do imunizante. “É um esforço hercúleo que todos nós aqui fazemos para conseguir vacinas para a população brasileira, então, não justifica que as pessoas não busquem as salas de vacinação para tomar a segunda dose”, criticou.

Das quatro vacinas contra a covid-19 utilizadas no Brasil, somente uma não precisa de duas doses. A vacina da Janssen é a única que precisa de somente uma dose aplicada para garantir imunização completa das pessoas. A CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, a Comirnaty, produzida pela Pfizer, e a vacina da AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), necessitam de duas doses para garantir imunização completa das pessoas.

Diante da disseminação da variante Delta, primeiramente identificada na Índia, mas já detectada no Brasil, a segunda dose da vacina se faz ainda mais necessária, já que somente o esquema vacinal completo garante proteção maior contra a variante.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE