Registro Policial

Idosa é denunciada por injúria racial e por jogar fezes na porta de vizinho

A suspeita, de 89 anos, negou as acusações e disse que são os vizinhos que jogam sujeiras na porta de sua residência

Renato Manfrim - Especial para o EM
postado em 25/10/2021 18:33 / atualizado em 25/10/2021 23:55
A suposta injúria racial aconteceu no Bairro Olinda, em Uberaba -  (crédito: PMMG/Divulgação)
A suposta injúria racial aconteceu no Bairro Olinda, em Uberaba - (crédito: PMMG/Divulgação)

Em Uberaba, no Triângulo Mineiro, um casal registrou na noite de ontem (24/10), na Polícia Militar (PM), boletim de injúria racial contra uma idosa de 89 anos.

Os denunciantes, que residem no Bairro Olinda, disseram que, a suspeita, além de deixar uma sacola plástica com fezes de animais domésticos em frente ao portão da casa onde moram, proferiu os seguintes xingamentos: "Seus pretos favelados", "Preto veio chibungo", "Pobres", "Seus passa fome" e "Vagabundos".

Ainda conforme o registro policial, a idosa negou ter jogado a sacola com fezes no portão dos vizinhos e também a prática de injuria racial e xingamentos contra eles. Ela ainda disse aos militares que a discussão aconteceu porque eles empurram água com sujeiras da porta da casa deles até sua residência e, além disso, utilizam indevidamente sua lixeira.

Por outro lado, o casal alega que empurra a água até a esquina, não deixando a sujeira na porta da casa da idosa, e que a mesma chegou a construir uma pequena barreira para impedir o deslocamento natural da água.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que vai investigar o caso.

Segundo o Código Penal, em seu artigo 140, quem cometer o crime de injúria racial pode sofrer pena de um a seis meses de prisão e multa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE