PERNAMBUCO

Mais de 380 aves silvestres são apreendidas por maus-tratos e tráfico

Os bichos eram levados do Maranhão para serem comercializados na feira de Caruaru

Diário de Pernambuco
postado em 03/11/2021 11:50 / atualizado em 03/11/2021 11:51
Entre os animais estão 340 filhotes de papagaio, considerada a maior apreensão desde que o órgão estadual assumiu a gestão da fauna silvestre em Pernambuco, em 2014. -  (crédito: CPRH/Divulgação)
Entre os animais estão 340 filhotes de papagaio, considerada a maior apreensão desde que o órgão estadual assumiu a gestão da fauna silvestre em Pernambuco, em 2014. - (crédito: CPRH/Divulgação)

Uma operação realizada nas cidades de Caruaru e em Araripina, em Pernambuco, apreenderam 385 animais silvestres. De acordo com a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), desse total, 340 são filhotes de papagaios-do-mangue (180), papagaios-verdadeiros (154), araras vermelhas (03) e maritacas (03), além de um jabuti e 44 pássaros de diversas espécies, entre elas, papa-capim, azulão, golinho, bigode, canário da terra, mané-mago, caboclinho, galo de campina, sabiá laranjeira, craúna, cravina, fim-fim. Os filhotes eram levados do Maranhão para serem comercializados na feira de Caruaru. A ação foi realizada com apoio do 4º Batalhão de Polícia Militar.

De acordo com o gerente da Unidade de Fauna Silvestre, Iran Vasconcelos, essa foi a maior apreensão de papagaios que chegou ao Cetas Tangara. Ele disse também que os responsáveis serão penalizados com autos de infração que podem chegar até R$ 1,2 milhão, pelos maus tratos dos animais.
"O tráfico de animais silvestres é o terceiro maior tráfico do mundo, perdendo apenas para armas e drogas. Nestes períodos de nidificação, se faz necessário aumentar as fiscalizações e trabalhos de educação ambiental", frisou.

Segundo a CPRH, os filhotes de papagaios, araras e maritacas, vítimas do tráfico de animais silvestres, estavam sendo transportados do município de Balsas, no Maranhão, para a feira de Caruaru. Os animais foram apreendidos pela Polícia Militar e registrados pela Polícia Civil. Inicialmente, os animais receberam os primeiros cuidados do pessoal da Patrulha Ambiental Itinerante de Araripina, no município de Ouricuri (Sertão do Araripe). Em seguida, levados para Araripina onde foram resgatados pela equipe da CPRH.

O gerente também fez um alerta à população no sentido de combater o tráfico de animais. "Apelamos à sociedade para que não adquira animais com essa origem, pois assim alimenta o tráfico e põe em risco nossa tão devastada biodiversidade", pontuou.

Do total de filhotes de papagaios apreendidos, 60 chegaram machucados ao Cetas Tangara e 30 morreram por conta dos maus-tratos causados pelo transporte clandestino em gaiolas inadequadas e os demais estão internados na clínica do Cetas.

Segundo a chefe do setor de Fiscalização da Fauna, Joice Brito, "foram emitidos com cinco autos de infração, com penalidades de advertência por escrito para os criadores de passeriformes moradores do município de Caruaru que entregaram os animais de forma voluntária".
Os animais que chegaram ao Cetas Tangara estão recebendo os cuidados de veterinários e biólogos, os filhotes, em especial, quando crescerem e estiverem completamente reabilitados, serão devolvidos à natureza.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE