Pandemia

Anvisa aprova uso da vacina contra covid-19 da Pfizer para crianças

Órgão regulador autorizou aplicação do imunizante em crianças de 5 a 11 anos. Esta é, portanto, a partir de agora, a única vacina que pode ser aplicada neste público-alvo no Brasil

Maria Eduarda Cardim
postado em 16/12/2021 12:17
 (crédito: Menahem Kahana/AFP)
(crédito: Menahem Kahana/AFP)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta quinta-feira (16/12), o uso da vacina contra a covid-19 da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos. Esta é a única vacina que pode ser aplicada neste público-alvo no Brasil. A vacina da Pfizer já era utilizada para imunizar adolescentes a partir de 12 anos.

A conclusão da área técnica da agência é que os benefícios da vacina para esta faixa etária superam os riscos, ficando aprovado o uso para este grupo. Em vídeos gravados e apresentados durante a reunião, representantes das sociedades médicas brasileiras apoiaram a decisão da Anvisa em aprovar o uso da vacina para crianças.

Os médicos destacaram que, apesar do número de casos graves e mortes ser menor em crianças e adolescentes, o vírus também atingiu este grupo no Brasil. “Temos o conhecimento de que as repercussões da covid-19 para crianças é menor do que para os adultos. São muito mais raros os casos graves, no entanto, apenas em 2021 o Ministério da Saúde reporta cerca de 1,4 mil óbitos em pessoas com menos de 18 anos”, destacou o representante da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, Luiz Vicente Ribeiro.

A preocupação é a mesma da médica infectologista e representante da Sociedade Brasileira de Infectologia, Rosana Richtmann. “São mais de 2,5 mil crianças e adolescentes que nós perdemos no nosso país em decorrência da covid-19. Eu vejo como excelente a vinda de uma vacina em termos de proteção para essas crianças”, destacou.

Diferenças

Os médicos e técnicos que participaram da avaliação do pedido da Pfizer ressaltaram que esta vacina contra a covid-19 para crianças é diferente da vacina da empresa já usada em adultos e adolescentes no país. Por isso, a Anvisa ressalta a necessidade da elaboração de material e treinamento para evitar erros na vacinação.

A dose da vacina aplicada em crianças é menor do que a aplicada em adultos. Além disso, as substâncias que compõem o imunizante são diferentes — até mesmo as condições para armazenamento das vacinas e os frascos são distintos.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE