Vacinação contra a covid-19

Ministério da Saúde só decidirá sobre vacinação de crianças em janeiro

Segundo Marcelo Queiroga, chefe da pasta, é preciso uma "análise mais aprofundada" do que aquela feita pela Anvisa, que liberou a imunização da Pfizer para crianças entre cinco e 11 anos

Israel Medeiros
postado em 18/12/2021 16:08
 (crédito: Walterson Rosa/Ministério da Saúde)
(crédito: Walterson Rosa/Ministério da Saúde)

O Ministério da Saúde só deve dar uma resposta definitiva sobre a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos no dia 5 de janeiro. Foi o que informou, neste sábado (18), o chefe da pasta, ministro Marcelo Queiroga, em uma conversa com jornalistas. Para ele, a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de autorizar o uso da vacina da farmacêutica americana Pfizer requer uma “análise mais aprofundada”.

“Hoje nós vivemos num ambiente epidemiológico bem mais controlado em relação a covid-19. Nos últimos sete dias, a média móvel de mortes tem sido em torno de 130 casos, portanto temos muito mais tranquilidade para tomar decisões de políticas públicas que serão adotadas no enfrentamento à pandemia da covid-19”, justificou o ministro.

“Como é de conhecimento de todos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), através de uma decisão de uma gerência própria incluiu a vacina da Pfizer para aplicação em crianças na faixa etária entre cinco e 11 anos”, detalhou.

“Esse tipo de avaliação da Anvisa tem o foco de verificar a segurança e eficácia do produto dentro do contexto que foi estudado e apresentado pela indústria farmacêutica. A introdução desse produto no âmbito de uma política pública requer uma análise mais aprofundada”, afirmou Queiroga, que justificou que essa análise será feita com apoio da Câmara Técnica Assessora de Imunização (CTAI).

Queiroga, assim como o presidente Jair Bolsonaro (PL), já falou em ocasiões anteriores contra a imunização de crianças. Anteriormente esta semana, o ministro já havia adiantado, após a decisão da Anvisa, que a decisão do Ministério sobre o assunto não sairia em 2021.

Já o presidente da República chegou a pedir, em tom de ameaça, a divulgação dos nomes dos técnicos da Agência que aprovaram a vacinação de crianças. “Eu pedi extraoficialmente o nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças que aprovaram a vacina para crianças a partir de cinco anos”, disse, em uma transmissão na última quinta-feira (16).

“Queremos divulgar o nome dessas pessoas para que todos tomem conhecimento de quem elas são e obviamente formem seu juízo”, disse o mandatário.

A decisão da Anvisa foi divulgada na última quinta-feira e foi tomada após uma avaliação técnica de um pedido enviado pela própria Pfizer. No exterior, países como os Estados Unidos, Uruguai, Colômbia, Canadá e países da União Europeia já vacinam crianças menores de 12 anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE