Coronavírus

Após defesa de kit Covid, Angotti Neto será convocado a depor no Senado

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, do Ministério da Saúde vetou quatro estudos que serviriam para orientar tecnicamente médicos brasileiros em relação ao tratamento da covid-19

Tainá Andrade
postado em 22/01/2022 17:57 / atualizado em 22/01/2022 17:57
 (crédito: Ed Alves/CB)
(crédito: Ed Alves/CB)

Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, foi convocado para depor na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal nos próximos dias. A convocação foi feita para que ele explique sobre o veto dado à análise do tratamento de covid-19 elaborada pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao Sistema Único de Saúde (SUS), a Conitec. o posicionamento foi negativo à quatro pesquisas encomendadas pelo ministro da Saúde.

Entre elas está o estudo de Diretrizes Brasileiras para Tratamento Medicamentoso Ambulatorial do Paciente com Covid, que impede o kit Covid de ser utilizado em pacientes que estão em tratamento ambulatorial. Outra função do documento é orientar os médicos brasileiros em relação à doença.

A decisão de Angotti foi publicada na edição da sexta-feira (21/01), no Diário Oficial da União, com diversas justificativas. Em uma delas ele fala sobre o “respeito à autonomia profissional” e a “necessidade de não se perder a oportunidade de salvar vidas”.

O secretário é contundente ao afirmar que há efetividade e segurança no uso de hidroxicloroquina no tratamento contra a covid-19, hipótese já amplamente discutida pela comunidade científica. Ele segue a lógica ao declarar que não existe efetividade e segurança no uso de vacinas contra a covid-19.

Intenções

Na prática, o veto aos estudos científicos deixa a escolha aberta aos profissionais de saúde sobre o tratamento a ser aplicado nos pacientes. É uma forma do governo, por meio do Ministério da Saúde, ignorar as orientações técnicas sobre os medicamentos sem eficácia científica comprovada para o tratamento de covid-19.

A comissão ainda não tem data certa para ouvir Angotti, mas há a expectativa de que a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) ou a Frente Parlamentar Observatório da Pandemia, ambas no Senado Federal, também o convoquem para prestar depoimento.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE