Goiás

PM afasta policiais envolvidos em operação com quatro mortos na Chapada dos Veadeiros

Um inquérito foi aberto para investigar o caso; nenhum dos quatro tinha antecedentes criminais

Thays Martins
postado em 24/01/2022 14:53
 (crédito: PCGO/ divulgação )
(crédito: PCGO/ divulgação )

A Polícia Militar de Goiás informou, por meio de nota divulgada à imprensa nesta segunda-feira (24/1), que afastou os policiais envolvidos na operação que terminou com quatro mortos em um sítio em Colinas do Sul, região da Chapada dos Veadeiros, na última quinta-feira (20/1). A nota também informa que um inquérito foi aberto para investigar o caso. 

Moradores de Cavalcante denunciam que os quatro foram mortos sem direito a defesa e chamam a ação de "chacina". Uma perícia preliminar apontou que foram disparados cerca de 58 tiros.

A PM tinha informado que a ação ocorreu depois de uma denúncia anônima e que eles teriam sido recebidos a tiros. Além dos quatro mortos, três pessoas teriam fugido do local. No sítio, foram encontrados pés de maconha. 

A Polícia Civil de Goiás informou neste domingo (23/1) que nenhum dos quatro mortos tinham antecedentes criminais. 

A população tem ido às ruas protestar e pedir justiça pelos mortos na operação. "Salviano, Chico, Jacaré e Alan eram conhecidos por todos da comunidade. Muitos possuem estórias pra contar dos momentos vividos juntos. Eram pessoas de boa índole, não eram violentos, não tinham “passagem pela polícia”, não andavam armados. Não eram bandidos. Eram pacíficos. Morreram por causa de uma guerra insana, que condena e mata de forma seletiva uma parte da população que é preta e pobre, em verdadeiros tribunais de rua", diz nota pública emitida pelos moradores. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE