RIO DE JANEIRO

Mulher que lutou contra atirador enquanto era baleada conta sobre estado de saúde

Nas imagens impressionantes é possível ver o momento que o homem chega com a arma e dispara contra a advogada

Aline Brito
postado em 27/01/2022 19:07 / atualizado em 27/01/2022 19:46
A advogada conta que ainda está em observação -  (crédito: Reprodução)
A advogada conta que ainda está em observação - (crédito: Reprodução)

Nayara Gilda Prestes, 27 anos, viveu, nesta quarta-feira (26/1), momentos de terror em seu escritório na cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Um cliente entrou no estabelecimento portando uma arma e atirou inúmeras vezes contra a advogada. A mulher foi atingida por três disparos e sofreu ferimentos ao entrar em luta corporal com o atirador, na esperança de se salvar.

Nas redes sociais, Nayara contou a motivação do crime. “Eu tenho um cliente chamado Diego Dourado, ele tem alguns processos comigo e um deles é um inventário que está sendo finalizado. Esse processo do inventário é um valor muito alto e, por isso, os honorários, de acordo com a tabela da OAB, ele está me devendo em torno de R$ 160 mil”, revelou a advogada.

No vídeo, Prestes diz que, em outros momentos, Diego tentou alguns artifícios para não pagar o valor. “Em dezembro do ano passado ele tentou revogar minha procuração, na tentativa de não me pagar. Eu entrei no processo e pedi para o Juiz destacar meus honorários quando saísse o formal de partilha. Depois disso ele sumiu. Hoje (quarta, 26), ele apareceu no meu escritório provisório”, relatou Nayara. Segundo relato da vítima, o atirador entrou no escritório já com a arma na mão e disse: “vim revogar a procuração”. “Ele apontou a arma para mim e, na mesma hora, eu tentei segurar a arma. Ele deu um tiro no meu dedo, que teve que reconstruir”, detalhou a advogada.

Nayara, que é mãe de duas crianças, uma de dois anos e outra de seis, foi socorrida e está hospitalizada. De acordo com a própria mulher, não corre risco de morte, mas está em observação. “O médico disse que estou com uma perfuração pequena no pulmão e duas balas no tórax que não serão retiradas agora. Estou com uma costela quebrada, além dos quatro cortes de bala e um dedo que foi reconstruído. Perfuração foram três no total, mas uma entrou e saiu. Irei amanhã refazer a tomografia para ver se preciso colocar um dreno no pulmão ou não”, informou.

Ao final da luta corporal, Nayara conseguiu tirar a arma das mãos de Diego. “Eu poderia ter atirado nele, mas eu não quis porque não é certo ninguém tirar a vida de ninguém. Eu joguei a arma pela escada”, disse. Não satisfeito, o cliente ainda tentou imobilizar a advogada. “Ele me enforcou e eu segurei na genitália dele, para ele me soltar. Coloquei os dedos nos olhos dele, para ele me soltar. Quando eu consegui me soltar eu sai correndo pelo shopping”, neste momento, Nayara foi socorrida por outra cliente que estava no shopping em que fica o escritório e levada ao hospital. Já Diego, foi preso e levado a 134ª DP (Campos).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE