São Paulo

‘No boletim, será dado um jeito’, diz policial após matar homem em SP

Homem teria sido morto com dois tiros após tentar reagir a prisão, segundo a policia; manobrista voltava de um encontro de motociclistas

Correio Braziliense
postado em 14/04/2022 11:54 / atualizado em 16/04/2022 08:34
 (crédito: Redes sociais/ reprodução )
(crédito: Redes sociais/ reprodução )

O manobrista  Luciano Vieira Ferreira, de 27 anos, morreu durante uma abordagem policial na zona sul de São Paulo, no último dia 27 de março. Um vídeo, gravado por testemunhas e obtido pelo UOL, mostra que, logo que o homem é atingido pelos tiros, o policial responsável pelos disparos teria dito: “No boletim, será dado um jeito”, em resposta ao questionamento do colega de como justificariam a morte do rapaz. 

De acordo com testemunhas, o manobrista teria parado durante a abordagem da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (ROCAM) na rua Guavirituba, em Santo Amaro, mas mesmo assim teria sido atingido por dois disparos dos policiais. O manobrista estava em uma motocicleta com um colega na garupa voltando de um encontro de motociclistas no Rodoanel Mário Covas. 

Segundo o Boletim de Ocorrência, os policiais teriam ficado sabendo que duas pessoas em uma moto estariam assaltando pessoas na região. Os policiais então tentaram abordar a dupla. Segundo os policiais, os dois homens teriam resistindo a prisão e Ferreira teria levado a mão a cintura como se fosse pegar uma arma. Com ele, foi apreendido um revólver calibre 38. Luciano não tinha antecedentes criminais. 

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que o caso é investigado em inquérito policial pelo DHPP. A Polícia Militar também instaurou IPM pela Corregedoria da instituição e que o policial militar foi afastado em funções administrativas até o término das apurações. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE