Pandemia

Redução na renda familiar aumenta procura por assistência social no DF

MPDFT realizou reunião para debater ações de prevenção e combate ao novo coronavírus no DF

Correio Braziliense
postado em 18/09/2020 13:19
 aumento na procura pelo programa Prato Cheio indica que há dificuldades básicas, como comprar alimentos -  (crédito: GM/MPDFT)
aumento na procura pelo programa Prato Cheio indica que há dificuldades básicas, como comprar alimentos - (crédito: GM/MPDFT)

Nesta quinta-feira (17/9), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) realizou uma reunião para debater ações de prevenção e combate ao novo coronavírus no DF. Na área da assistência social, o aumento na procura pelo programa Prato Cheio chama a atenção. Atualmente, cerca de 29 mil beneficiários recebem o crédito, mas ainda há uma fila de mais de 20 mil pessoas aguardando o processamento do cadastro, de acordo com o órgão.

“O número de inscritos no programa Prato Cheio triplicou e ainda há uma enorme fila de espera para uma das necessidades mais básicas, que é a alimentação. Estamos acompanhando bem de perto, pra tentar contribuir para a solução”, afirmou a promotora de Justiça Hiza Carpina.

O coordenador da força-tarefa, procurador de Justiça Eduardo Sabo, relata que o desafio de evitar o contágio no transporte público continua. “Temos que fazer o máximo para preservar os cidadãos que utilizam os coletivos. Com a retomada das atividades econômicas, escolares, desportivas e de lazer, há uma maior procura pelo transporte. Nos últimos dias, foram realizadas inspeções nos terminais rodoviários para verificar o cumprimento das medidas de higienização e reuniões com a Secretaria de Mobilidade para tratar do remanejamento de veículos das linhas menos procuradas para aquelas mais lotadas”, completa Sabo.

As inspeções em Unidades Básicas de Saúde (UBS) prosseguem para a avaliação da atenção primária oferecida à população. Foram identificados problemas no fluxo de atendimento e na realização de exames. Essas são consideradas dificuldades antigas, que estão mais evidenciadas pela pandemia. O MPDFT destacou que existe também preocupação com os procedimentos de saúde represados por quase seis meses, período em que foi priorizado o tratamento para a covid-19.

No acompanhamento do sistema prisional, integrantes da força-tarefa que atuam no Núcleo de Controle e Fiscalização do Sistema Prisional (Nupri/MPDFT) lançaram um vídeo com informações e esclarecimentos sobre o processo de retomada das visitas presenciais e das saídas temporárias no Sistema Penitenciário de Brasília. O conteúdo é destinado aos familiares dos internos e pode ser visto no canal do YouTube da instituição. O retorno gradual dos benefícios autorizado pela Vara de Execuções Penais (VEP) teve início nesta quarta-feira (16/9).

Com informações do MPDFT

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação