PESQUISA

Economia do DF tem queda de 4,2% no trimestre, maior baixa desde 2015

Retração registrada no segundo trimestre é resultado dos impactos negativos da pandemia no comércio, indústria e construção. Governo divulgou dados na manhã desta quarta-feira (23/9)

Samara Schwingel
postado em 23/09/2020 12:27
 (crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)

No 2º trimestre do ano, o impacto negativo da pandemia de covid-19 no comércio, no setor de construções e no de indústrias puxou o desempenho econômico do Distrito Federal para baixo. A queda foi de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado, a maior dos últimos cinco anos. A Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e a Secretaria de Economia divulgaram os dados do Índice de Desempenho Econômico do Distrito Federal (Idecon-DF) em evento on-line na manhã desta quarta-feira (23/9). 

De acordo com o Idecon, de abril a junho deste ano, o comércio registrou uma queda de 20%; o setor de construções, 15,1%; e o de indústria, 10,9%. Apesar dos números negativos, a economia da capital federal sofreu menos que o país, que registrou uma retração de 11,4% no período analisado. 

Mesmo com a queda, alguns setores registraram resultados positivos. Foi o caso dos segmentos de hipermercados, móveis, eletrodomésticos e materiais de construção. Segundo a diretora de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan Clarissa Schlabitz, o consumo em domicilio causou a alta nestes segmentos. "São pessoas fazendo reformas, comprando material de construção e bens que são consumidos dentro de casa", explicou, durante a apresentação dos dados. 

 Lado positivo 

No período analisado, as atividades financeiras no DF registraram uma alta de 1,5%, resultado do aumento de créditos cedidos a pessoas jurídicas. Apenas em junho, foram R$ 50,9 milhões. "Isso advêm do processo para criar e facilitar o acesso a crédito, a fim de possibilitar que as empresas se mantenham nesse período", diz Clarissa. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico do DF, José Eduardo Pereira Filho, também estava presente na reunião e considerou que o governo local segue na direção correta para amenizar a crise causada pela pandemia de covid-19. "Este boletim nos faz ter certeza de que o DF é diferenciado. Ainda não conseguimos virar a chave para sair da crise, mas, pela leitura que faço, estamos no caminho certo", afirmou. 

O presidente da Codeplan, Jean Lima, também presente no evento, afirmou que o objetivo da companhia ao apresentar os dados do trimestre é subsidiar os gestores públicos e todo o  setor econômico do DF. "Queremos encontrar caminhos e soluções para sair da crise", completou. 


 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação