Complexo Penitenciário

Polícia Civil recaptura mais cinco detentos que fugiram da Papuda

Os fugitivos estavam escondidos em uma casa no Setor Tradicional de São Sebastião. Seis dos 17 que escaparam seguem foragidos

Darcianne Diogo
postado em 14/10/2020 17:32 / atualizado em 14/10/2020 23:55
Câmeras de segurança do complexo prisional gravaram o momento em que os internos saíram pelo teto do prédio -  (crédito: Material obtido pelo Correio)
Câmeras de segurança do complexo prisional gravaram o momento em que os internos saíram pelo teto do prédio - (crédito: Material obtido pelo Correio)

Mais cinco presos que fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP) do Complexo Penitenciário da Papuda foram recapturados, na tarde desta quarta-feira (14/10), por agentes da 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião). O Correio apurou que os detentos estavam escondidos em uma casa, no Setor Tradicional da região administrativa.

A fuga aconteceu por volta da 1h desta quarta-feira (14/10). Seis presidiários dos 17 que escaparam seguem foragidos. A polícia suspeita que a estrutura da unidade prisional tenha facilitado a ação do grupo. A ala onde ocorreu a fuga fica em um dos complexos mais antigos do presídio. A fundação do CDP ocorreu em 1973. A estrutura do teto é formada por tijolo e cimento, mas, segundo fontes, é fraca.

Segundo o delegado-chefe da 30ª DP, Érico Mendes, os policiais civis receberam uma denúncia anônima de que os suspeitos estariam  escondidos em uma casa da região. Ao chegarem no endereço, a equipe percebeu uma movimentação estranha no imóvel. Os policiais chamaram no portão e foram atendidos por um dos fugitivos. No interior da casa, estavam os outros quatro foragidos. O investigador ressaltou, ainda, que abrirá uma investigação para apurar se os policiais penais facilitaram a fuga dos detentos.

Por meio de nota, o secretário de Administração Penitenciária, delegado Agnaldo Curado, afirmou que “todas as providências necessárias estão sendo tomadas, tanto para a recaptura dos foragidos, bem como para apuração das circunstâncias em que ocorreu a fuga”.

Estrutura

Em 4 de outubro, um presidiário lotado no Centro de Internamento e Reeducação (CIR) da Papuda precisou ser encaminhado ao hospital após parte do teto de uma das celas cair sobre a cabeça dele. A estrutura atingiu outros cinco detentos.

O desprendimento do reboco aconteceu no Pavilhão M do CIR. Segundo a Seape, quatro dos cinco internos tiveram escoriações leves e receberam atendimento médico na própria unidade prisional. O outro foi encaminhado ao Hospital de Base, por apresentar um ferimento na cabeça e outro na perna. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação