TERMINAL

Aeroporto de Brasília recupera 65% do movimento de antes da pandemia

Em outubro, a concessionária Inframerica registrou crescimento no fluxo de passageiros e de voos. Esse foi o sexto mês seguido de alta nas operações

Correio Braziliense
postado em 17/11/2020 00:39 / atualizado em 17/11/2020 00:40
Após início da crise, o hub chegou à menor movimentação em 25 anos -  (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Após início da crise, o hub chegou à menor movimentação em 25 anos - (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Desde março, quando houve registro do primeiro caso de coronavírus no Distrito Federal, o Aeroporto de Brasília busca retomar o número de operações aéreas e o fluxo de passageiros. Aos poucos, o impacto da pandemia sobre o terminal tem caído e, pelo sexto mês consecutivo, houve crescimento das operações. Em outubro, o tráfego chegou a 65% do verificado na fase pré-covid.

Depois do início da crise, o aeroporto chegou à menor movimentação em 25 anos, apresentando queda de 51,2% no fluxo de passageiros, comparado ao primeiro semestre de 2019.

Em outubro, a Inframerica, concessionária responsável pela administração do terminal, registrou fluxo de 792.683 passageiros e 7.816 aeronaves. Em número de usuários, a movimentação foi 26,6% superior que a observado em setembro e 1.649% maior que em abril. Antes da pandemia o Aeroporto de Brasília tinha uma frequência média semanal de 2.700 voos e de 340 mil passageiros.

hub conectava, ainda, 40 cidades brasileiras e 10 do exterior. Atualmente, o aeroporto atende a 45 municípios do país e dois do fora do Brasil — Lisboa e Panamá.

Retomada tímida

O retorno das operações no Aeroporto de Brasília ocorre gradativamente. Para garantir a segurança dos passageiros, a concessionária adotou medidas sanitárias, como a instalação de câmeras para aferição de temperatura no embarque. Além de verificar se há febre, o equipamento verifica se o passageiro está de máscara. No desembarque, bombeiros civis do terminal também verificam a temperatura de todos os passageiros que chegam à capital federal e, na área de chegada internacional, fazem a triagem dos viajantes.

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE