OCORRÊNCIA

Estudante denuncia seguranças de bar por injúria racial e lesão corporal

Episódio teria ocorrido no banheiro do Arena Bar, no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson. Seguranças acusados registraram boletim de ocorrência contra denunciante

Caroline Cintra
Ricardo Daehn
postado em 24/11/2020 17:48 / atualizado em 24/11/2020 17:51
Jovem que apresentou denúncia participava de festa de aniversário, em bar no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson -  (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
Jovem que apresentou denúncia participava de festa de aniversário, em bar no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Um estudante de 21 anos denunciou seguranças de um bar, no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson, por injúria racial e lesão corporal. O jovem estava no estabelecimento na madrugada de sábado (21/11), quando teria sido agredido por funcionários da casa.

Morador de Taguatinga, Pedro Martins Lima relata que participava de um aniversário no bar. Ele relatou à polícia que foi ao banheiro do estabelecimento, onde permaneceu por cerca de 30 minutos. Em seguida, foi surpreendido pela entrada abrupta de um segurança que, segundo ele, chutou-o na perna esquerda.

Após o episódio, Pedro registrou um boletim de ocorrência virtual, na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin). Em depoimento, o jovem afirmou que o segurança entrou na cabine do banheiro gritando "bora, bora, preto. Já deu".

Pedro contou que, em um primeiro momento, não conseguiu entender o que acontecia e que o segurança manteve as agressões físicas e verbais. Com medo, o estudante saiu correndo. "Ainda não decidi se vou entrar com um processo contra o estabelecimento. Espero, ao menos, uma nota de repúdio por parte deles. É um caso de racismo que não pode ficar por isso. Não se trata apenas de uma briga minha", relatou ao Correio.

A discussão, segundo o jovem, teria ocorrido por volta da 1h30. Depois de acionar a polícia, pelo telefone, o estudante foi aconselhado a registrar um boletim de ocorrência. No depoimento, ele detalhou que foi humilhado e que funcionários riram da situação.

Ofensas

A assessoria de imprensa do Arena Bar informou que os seguranças envolvidos no caso tomaram a precaução de, igualmente, registrar boletim de ocorrência, na 5ª DP (Área Central). Eles relataram à polícia as ofensas atribuídas pelo estudante aos funcionários e situações de humilhação pública pelas quais teriam passado.

"O Arena Bar informa que não compactua com nenhum tipo de violência e (que) confia nas instituições responsáveis por investigar o episódio. A direção do estabelecimento se coloca à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos", diz nota do bar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE