Vingança

Pastor assassinado no Areal matou filho do mandante do crime em 2018, diz PCDF

Francisco Antônio dos Santos Marques, de 35 anos, foi morto em 4 de outubro dentro da igreja, no Areal, em Arniqueira. O mandante do assassinato foi capturado no Piauí e chegou ao DF nesta quarta-feira (25/11), onde cumprirá pena por homicídio qualificado

Darcianne Diogo
postado em 25/11/2020 20:27
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

O mandante do assassinato do pastor Francisco Antônio dos Santos Marques, de 35 anos, chegou a Brasília na tarde desta quarta-feira (25/11) para cumprir pena no Complexo Penitenciário da Papuda. Após diligências policiais, investigadores da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) capturaram o suspeito, de 42 anos, em Parnaíba (PI). Francisco foi morto na manhã de 4 de outubro dentro da igreja onde pregava, no Areal, em Arniqueira.

Investigações revelaram que o pastor seria o responsável pelo assassinato do filho do mandante do crime, em 2018 e, por isso, o suspeito teria contratado um rapaz de 18 anos para assassiná-lo. O jovem foi preso em 9 de outubro. Em buscas na residência dele, policiais encontraram um revólver calibre 38, com numeração raspadas, além de droga, quatro balanças eletrônicas e as roupas que foram usadas por ele no dia do crime.

Durante o interrogatório, o suspeito usou o direito de permanecer em silêncio e só se manifestar em juízo. “O homem que foi contratado para matar o pastor vinha ao DF com frequência e conhecia o pessoal do Piauí. Foi em um desses encontros que ele conheceu o mandante e aceitou a proposta”, afirmou o delegado-chefe da 21ª DP, Alexandre Gratão. O homem foi encaminhado à Carceragem da PCDF e cumprirá pena por homicídio qualificado.

Caso

A morte de Francisco chamou a atenção da população do DF. Era manhã de domingo quando o religioso chegou à Igreja Assembleia de Deus Voz do Calvário, na QS 11 do Areal, para mais um culto. O pastor estava de costas, ajoelhados no altar, em oração. Poucos minutos depois, um jovem chegou ao templo e efetuou disparos contra a vítima, que morreu no local. Uma fiel, que também estava na igreja, acabou sendo atingida, de raspão, no pé direito.

Em 9 de outubro, após campana, a equipe conseguiu capturar o acusado em frente à casa dele. Ele acabou confessando o assassinato e foi detido, também, por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

À época dos fatos, a mulher do pastor, Luana Marques, 22, disse ao Correio que o marido respondia em liberdade por um assassinato cometido no passado. A esposa contou que, em 2016, o casal se mudou para Brasília em busca de uma nova vida. O homem deixou a mulher e um filho de 2 anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE