Coronavírus

Aumento da taxa de transmissão indica expansão da covid-19 no DF, diz Okumoto

O secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto fez a análise em entrevista no Palácio do Buriti. Ele atribui aumento da taxa de transmissão "a um descuido da população" e pede que moradores da capital sigam as recomendações para evitar a covid-19

Samara Schwingel
postado em 30/11/2020 12:27 / atualizado em 30/11/2020 12:37
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, afirmou, nesta segunda-feira (30/11), que a pasta está em alerta para uma possível segunda onda da doença no DF. Segundo ele, o aumento da taxa de transmissão na cidade acendeu o alerta. “Estamos em alerta para esta possibilidade”, disse.

De acordo com os dados da pasta, desde sábado (28/11), a taxa de transmissão do DF está em 1,3. Isso indica a expansão da doença na capital federal. “Observamos três requisitos para avaliar a possibilidade de segunda onda: taxa de transmissão; quantidade de pacientes internados e quantidade de óbitos”, explicou o secretário.

“Foi um relaxamento por parte da população. Percebemos uma grande quantidade de jovens em bares e estabelecimentos compartilhando itens. Por isso, solicito que a população tome cuidado e não relaxe”, afirmou.

O chefe da pasta adiantou que irá se reunir, ainda nesta segunda-feira (30/11), com a Fecomércio e sindicatos do setor de comércio, bares e restaurantes a fim estabelecer medidas preventivas para amenizar uma possível segunda onda. “A transmissão só acontece porque não se toma os cuidados necessários contra o vírus.”

Inquérito epidemiológico

Para se preparar para a segunda onda, a pasta irá iniciar um inquérito epidemiológico da covid-19. A previsão é que se inicie na quarta-feira (2/12), em Ceilândia, e tenha fim até 20 de dezembro. “E necessário a nível de estudo e pesquisa para entender como o vírus circulou e circula no DF”, considerou Okumotu.

O inquérito será realizado por meio de amostragem e sorteio, com busca ativa das pessoas para fazer os testes. Serão 230 sorteados em cada uma das 34 regiões administrativas para fazerem exames e verificarem se já tiveram contato com o vírus ou não. “Precisaremos do apoio de todos para realizarmos este estudo”, frisou o secretário.

A pasta recebeu a doação de 10 mil testes para serem usados neste inquérito. Foram solicitados 34 profissionais da atenção primária, 34 bombeiros e viaturas, além de 34 profissionais do Sesc para auxiliarem no processo.

Reforço

Como medida de enfrentamento, a SES informou que irá abrir, a partir de terça-feira (1/12), as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado Emergencial para contratação temporária de 52 médicos e formação de cadastro reserva de outros 26. As vaga serão para o Samu, hospitais da Asa Norte e Brazlândia.

Até sexta-feira (4/12), a pasta irá nomear mais 187 profissionais da saúde, sendo 147 médicos, 10 farmacêuticos, quatro fonoaudiólogos, 16 enfermeiros e 10 técnicos de hematologia e hemoterapia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE