Pandemia

Metrô-DF vai investir em monitoramento com câmeras e termômetros

Segundo a companhia, o processo licitatório foi homologado e um total de 55 câmeras térmicas e visuais devem ser instaladas nas estações e na administração do Metrô-DF

Samara Schwingel
postado em 06/01/2021 09:47 / atualizado em 06/01/2021 15:15
O equipamentos devem ajudar a identificar pessoas com sintomas -  (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
O equipamentos devem ajudar a identificar pessoas com sintomas - (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Como medida para combater a pandemia de covid-19, a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) irá investir em um sistema de câmeras com termômetros para avaliar a temperatura dos passageiros nas estações da cidade. Em nota, o Metrô-DF informou que "a aferição da temperatura ocorrerá por vídeo e a distância, operacionalizada por câmeras especiais e software específico."

A companhia espera que os equipamentos consigam identificar indivíduos com altas temperaturas corporais mesmo em meio a uma multidão. A principal preocupação seria com os horários de maior movimentação nos terminais e nos vagões do metrô. 

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) informou que a homologação do processo licitatório para a contratação de um sistema de monitoramento de temperatura corporal humana está completa. Mais cedo, na manhã desta quarta-feira, a companhia havia informado que o processo ainda não estava concluído, mas o Metrô corrigiu a informação e avisou que o processo foi concluído na noite desta terça-feira (5/1).

O pregão foi previamente auditado pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF) e destina-se à compra de 55 câmeras térmicas e visuais para a instalação em todas as estações e no Complexo Administrativo e Operacional.

A aferição da temperatura ocorrerá por vídeo e a distância, e será operacionalizada por câmeras especiais e software específico, de forma a facilitar aos operadores metroviários a identificação dos usuários que possam apresentar febre, a fim de orientá-los conforme os protocolos de segurança sanitária. Os equipamentos serão instalados antes dos bloqueios, portanto, qualquer abordagem será feita antes que o usuário entre na área paga do sistema.

O Metrô-DF pretende investir cerca de R$ 2 milhões em equipamentos, licenças de softwares, serviços de instalação, configuração, treinamento e assistência técnica e suporte. Após a homologação, começa a fase de elaboração do contrato e, apenas após a fase de trâmites internos, começa a contar o prazo de até 60 dias para o início do funcionamento.

Fluxo

Em períodos normais, mais de 160 mil usuários passam pelo Metrô do DF diariamente. Durante a pandemia, este número reduziu cerca de 80%, mas ainda chega a 95 mil passageiros por dia. Sendo assim, o sistema de monitoramento térmico humano é uma medida que visa garantir a segurança dos usuários e dos empregados junto às outras medidas de segurança como higienização das mãos, utilização de máscara e distanciamento social.

O Metrô-DF reforça que mantém as demais medidas de prevenção contra o novo coronavírus, como o reforço de limpeza dos trens a cada viagem e dos bloqueios e bilheterias a cada 30 minutos. Além disso, uma vez por semana, todo o sistema – incluindo trens, estações e o Complexo Administrativo e Operacional – recebe a aplicação do produto com pulverizadores. Usado em outros países, o quaternário é aprovado pelas autoridades sanitárias e garante uma proteção mais prolongada contra o vírus.

Alguns locais como shoppings e o Aeroporto de Brasília contam com sistemas de medição de temperatura corporal por meio de câmeras. A medida faz parte do protocolo de combate e prevenção à covid-19 junto ao uso de máscaras faciais, higienização das mãos e distanciamento social. 

A pandemia no DF

De acordo com a última atualização da Secretaria de Saúde, até o fim da tarde desta terça-feira (5/1), o DF registrou mais de 4,3 mil mortes e o número de infectados pela covid-19 chegou a 254.913. Desses, 244.859 pacientes estão recuperados.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE