Urbanização

Terracap abre licitação para plantio de grama no Parque Burle Marx

A companhia precisa ser especializada em limpeza e nivelamento do solo, fornecimento, plantio e manutenção do terreno. O plantio deve ser feito em 330 mil m² de grama batatais

Correio Braziliense
postado em 19/02/2021 15:32
O contrato terá prazo de vigência de quatro anos -  (crédito: Terracap/Divulgação)
O contrato terá prazo de vigência de quatro anos - (crédito: Terracap/Divulgação)

A Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) abriu licitação, na quarta-feira (17/2), para a contratação de empresa que fará o plantio de 330 mil m² de grama batatais no Parque Burle Marx. A companhia precisa ser especializada em limpeza e nivelamento do solo, fornecimento, plantio e manutenção de grama. O documento foi divulgado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). O contrato tem prazo de vigência de quatro anos.

Nesse sentido, o Setor Habitacional Noroeste tem recebido diversos investimentos nos últimos anos. A consolidação da infraestrutura do bairro é uma determinação do Governo do Distrito Federal (GDF) e tem sido prioridade da atual gestão da Terracap. Também estão em andamento as tratativas para a implantação dos equipamentos do Parque Burle Marx.

Esta é uma nova abertura de licitação, pois a publicação anterior não foi concluída. A modalidade do pregão é tipo menor preço e será realizado em 3 de março, às 10h.

O edital, com todas as informações, pode ser obtido no site da Terracap. Na aba esquerda, clique em “Terracap”. Procure a opção “Acesso à informação”. No menu direito, clique em “Licitações”. Procure pelo pregão 02/2021.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores do Noroeste (Amonor), Antônio Custódio Neto, o Parque Burle Marx é, hoje, o grande anseio da comunidade. Para ele, o Burle Marx tem importância urbanística e ambiental tão grande quanto o Parque da Cidade.

“É com muita alegria que recebemos a informação que a Terracap irá começar a construção de duas ilhas de convivência, juntamente com o plantio de grama em áreas apontadas pelo Plano de Manejo. Esperanças renovadas que poderemos ainda esse ano começar a usar o Parque. É como sempre dissemos: quanto mais possamos ocupá-lo, mais teremos como protegê-lo”, declara o líder comunitário.

*Com informações da Agência Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE