CLIMA

Vídeo: temporal deixa ruas alagadas e desabamentos no Distrito Federal

Bombeiros foram acionados para atender ocorrências por toda a capital. Inmet emitiu alerta laranja para sinalizar o perigo de chuvas intensas

Luana Patriolino
postado em 20/02/2021 20:26
 (crédito: Divulgação/CBMDF)
(crédito: Divulgação/CBMDF)

As chuvas intensas no Distrito Federal causaram estragos e acidentes em toda capital neste sábado (20/2). Na 215 Norte, o temporal fez com que desmoronasse uma construção ao lado de um jardim do bloco “E”. Também foram registrados desabamentos em paredes de casas da chácara 23, no Riacho Fundo 1, e no telhado de uma residência em Samambaia (fotos). O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi chamado para atender as ocorrências.

O CBMDF também foi acionado para ajudar veículos que ficaram ilhados e alagamentos em residências e vias públicas no DF (vídeo). Essas ocorrências foram registradas no Guará 2 (QE 15 e QE 28), Águas Claras, Taguatinga (QSC 19), Núcleo Bandeirante (Vila Cauhy), Riacho Fundo 1 (Avenida Sucupira - chácara 23) e Samambaia (QR 307).

A estudante Camila Souza, 22 anos, moradora de Santa Maria, enfrentou as consequências da chuva intensa ao sair de casa. “No caminho que gasto 10 minutos para fazer de carro, passei quase 1h hoje. Está tudo completamente alagado, vários carros quebrados. Alguns não conseguem passar e sobem pelas calçadas”, diz.

O advogado Adalto Junior, 31 anos, passou pela Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia) e encontrou um trânsito carregado. "Vias totalmente alagadas. Estava chovendo muito forte e ficou complicado até mesmo de enxergar. Com a pista molhada, está bem perigoso andar. Fora alguns pontos congestionados'', conta.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta laranja, nos últimos dias, sinalizando perigo para chuvas intensas. A Defesa Civil mapeou 41 áreas de risco em 19 regiões administrativas do DF. Estes locais apresentam residências em áreas com declives acentuados; proximidade a córregos e demais cursos d’água; ausência ou precariedade de sistemas de drenagem de águas pluviais; falta de saneamento básico; fragilidades construtivas das edificações; invasões ou ocupações em áreas de proteção ambiental; e acúmulo de resíduos sólidos (entulho e restos de obras).


Falta de luz

Até às 17h10, a Companhia Energética de Brasília (CEB) registrou 94 chamados de falta de energia em todo o Distrito Federal. A região com maior falta de luz foi a sul (Gama, Recanto das Emas, Santa Maria, Samambaia), com 34 ocorrências, seguida da área central (Cruzeiro, Octogonal, SMU, SIA, Guará, Lago Norte e Sul, Núcleo Bandeirante, SMPW, Plano Piloto, São Sebastião), com 34; oeste (Brazlândia, Ceilândia, Taguatinga), 17; e leste (Paranoá, Planaltina, Sobradinho), 11.

Em nota, a CEB informa que a queda de luz não foi causada apenas pelas chuvas, mas também pelos “fortes ventos e descargas atmosféricas que causam distúrbios nas redes, arremessam galhos de árvores e outros objetos na rede, fazendo que o sistema de proteção atue e desligue circuitos elétricos”.

 

  • Construção desmorona na QR 307 de Samambaia
    Construção desmorona na QR 307 de Samambaia Foto: Divulgação/CBMDF
  • Teto desaba na chácara 23 do Riacho Fundo 1
    Teto desaba na chácara 23 do Riacho Fundo 1 Foto: Divulgação/CBMDF
  • Chuva destrói parte de jardim na 215 norte
    Chuva destrói parte de jardim na 215 norte Foto: Divulgação/CBMDF
  • Chuva destrói parte de jardim na 215 norte
    Chuva destrói parte de jardim na 215 norte Foto: Divulgação/CBMDF
  • Chuva destrói parte de jardim na 215 norte
    Chuva destrói parte de jardim na 215 norte Foto: Divulgação/CBMDF
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE