Entorno

Policiais prendem homem que lavava dinheiro através de produtos de higiene

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia, cumpriu mandado de prisão contra o criminoso que juntou mais de R$ 260 mil em lavagem de dinheiro. Carros de luxo também foram apreendidos

Pedro Marra
postado em 23/02/2021 00:16 / atualizado em 23/02/2021 00:28
 (crédito: PCGO/Divulgação)
(crédito: PCGO/Divulgação)

Nesta segunda-feira (22/2), a Polícia Civil de Goiás (PCGO) cumpriu mandado de prisão preventiva expedido contra indivíduo investigado por lavagem de mais de R$ 260 mil em receptação de carga de produtos de higiene furtados e roubados. O Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia atuou na ação policial.

Além da prisão preventiva, foram cumpridos cinco mandados de busca domiciliar. Segundo a PCGO, foi determinado judicialmente o bloqueio de mais de R$ 260 mil. Na operação, foram apreendidos carros de luxo e diversos documentos relacionados à investigação.

De acordo com as apurações do Gepatri, o preso utilizava farmácias em nome de laranjas para lavar o dinheiro que obtinha com os crimes que praticava. A investigação começou em setembro do ano passado, quando foi apreendida, em uma chácara do investigado, uma carga furtada com mais de R$ 90 mil em produtos de higiene.

Após cinco meses de investigação, a Polícia Civil de Goiás conseguiu comprovar a origem ilícita dos objetos apreendidos e a atuação do investigado com foco em dissimular a origem dos recursos provenientes do crime.

Com os cumprimentos dos mandados e a comunicação ao Poder Judiciário, o preso foi recolhido à unidade prisional e encontra-se à disposição da Justiça.

  • Segundo a PCGO, foi determinado judicialmente o bloqueio de mais de R$ 260 mil, sendo apreendidos carros de luxo e diversos documentos
    Segundo a PCGO, foi determinado judicialmente o bloqueio de mais de R$ 260 mil, sendo apreendidos carros de luxo e diversos documentos Foto: PCGO/Divulgação
  • Segundo a PCGO, foi determinado judicialmente o bloqueio de mais de R$ 260 mil, sendo apreendidos carros de luxo e diversos documentos
    Segundo a PCGO, foi determinado judicialmente o bloqueio de mais de R$ 260 mil, sendo apreendidos carros de luxo e diversos documentos Foto: PCGO/Divulgação
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE