Saúde

Covid-19: Há apenas uma vaga de UTI adulto na rede pública

Ocupação desses leitos é de 99,75%. Lotação global na manhã desta terça-feira (6/4), incluindo os leitos pediátricos e neonatais, é de 97,57%

Jéssica Moura
postado em 06/04/2021 07:39
 (crédito: Breno Esaki/CB/D.A Press)
(crédito: Breno Esaki/CB/D.A Press)

A lotação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) no Distrito Federal para o atendimento aos pacientes graves contaminados pela covid-19 segue em taxas alarmantes. Na manhã desta terça-feira (6/4), restava na rede pública apenas uma vaga desse tipo para adultos. Desse modo, a taxa de ocupação registrada pelo InfoSaúde chegou a 99,75%.

Para o tratamento das crianças acometidas pela infecção, há ainda 6 leitos vagos. Assim, o índice de ocupação está em 60%. No caso dos leitos para recém-nascidos, restam 3 vagas, o que equivale a uma lotação de 62,5%.

Desse modo, entre todos os 430 leitos de UTI nos hospitais públicos, 402 estão cheios e 10 estão livres. Outros 18 estão bloqueados e aguardam liberação e a taxa de ocupação global chegou a 97,57%.

Enquanto isso, a lista de espera por uma vaga tem 263 nomes de pacientes com suspeita ou diagnóstico de covid-19. O DF já acumula 351.631 notificações pela infecção e 6.373 pessoas morreram com a doença na capital federal. Nessa segunda-feira (5/4), a taxa de transmissão do vírus chegou a 0,91.

Hospitais privados

Na rede privada, a situação também é preocupante, pois não há mais leitos de UTI pediátricos vagos. Em relação aos leitos adultos, a lotação é de 95,72% e restam 12 vagas na rede. Ao todo, os hospitais privados contam com 435 leitos para o tratamento intensivo de pacientes com coronavírus, dos quais 405 estão ocupados e 12 estão bloqueados.

Mais leitos

Para aliviar a pressão sobre o sistema de saúde, o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, anunciou nessa segunda que nos próximos 15 dias 92 leitos devem ser mobilizados. O governo ainda promete a inauguração de três novos hospitais de campanha, que devem elevar a oferta de leitos em 300 vagas.




Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE