CRIME VIRTUAL

Vídeos pornográficos são exibidos em aula on-line de escola em Taguatinga

Em nota, a Secretaria de Educação lamentou o caso e orientou o colégio a prestar queixas na polícia. Delegacia de crimes cibernéticos vai investigar o caso

Ana Isabel Mansur
postado em 06/04/2021 18:59 / atualizado em 07/04/2021 10:45
 (crédito: Lukas / Pexels)
(crédito: Lukas / Pexels)

Uma aula virtual na plataforma Escola em Casa, do Centro de Ensino Fundamental 11, de Taguatinga, foi invadida na tarde desta terça-feira (6/4) e vídeos pornográficos foram exibidos aos alunos. Ainda não se sabe se a invasão foi feita por algum aluno que assistia à aula ou se por alguém com as credenciais de acesso de um estudante.

Em nota, a Secretaria de Educação do Distrito Federal lamentou profundamente o caso e "considerou abjeta a ação de exibir conteúdo inapropriado a crianças de qualquer idade, ainda mais de forma clandestina e furtiva."

No texto, a pasta orientou que os diretores da escola, bem como os responsáveis pelos estudantes, prestem queixa contra o crime e forneçam as informações necessárias às autoridades policiais.

"A Diretoria de Informática já realiza a coleta dos dados do sistema Google Sala de Aula e os fornecerá aos investigadores", completou a secretaria, acrescentando que espera que os invasores sejam identificados, responsabilizados e punidos de acordo com a lei.

O Correio tentou contato com a direção da escola, mas aguarda retorno. À reportagem, o delegado Giancarlos Zuliani afirmou que a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) começará a investigar o caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE