REGISTRO

Vacina: cadastramento de pessoas com comorbidades começa na sexta (30/4)

A intenção é que, por meio do cadastro, o GDF saiba quantas pessoas deste grupo residem no DF e estão aptas à vacinação contra covid-19

Samara Schwingel
postado em 29/04/2021 17:17 / atualizado em 29/04/2021 22:11
A validação da autodeclaração, como adiantado pelo Correio, será feita por meio do cruzamento de dados com o SUS -
A validação da autodeclaração, como adiantado pelo Correio, será feita por meio do cruzamento de dados com o SUS -

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal lançou, nesta quinta-feira (29/4), o sistema para cadastro de pessoas com doenças crônicas consideradas comorbidades para a covid-19. Na plataforma, será possível autodeclarar a comorbidade e a informação será validada pela pasta. A intenção é que, por meio do cadastro, o GDF saiba quantas pessoas desse grupo residem no DF e estão aptas à vacinação contra a covid-19.

O cadastro pode ser feito por meio do portal vacina.saude.df.gov.br e estará disponível a partir das 9h desta sexta-feira (30/4). Quem tiver dificuldade de acessar a plataforma poderá procurar uma unidade básica de saúde para realizar o cadastro. A validação da autodeclaração, como adiantado pelo Correio, será feita por meio do cruzamento de dados com o Sistema Único de Saúde (SUS), caso a pessoa tenha cadastro de atendimento na rede pública.

As pessoas com deficiências permanentes cadastradas no BPC estarão em uma lista encaminhada para a secretaria. O anúncio e a apresentação do sistema foram feitos durante coletiva no Palácio do Buriti. De acordo com a subsecretária de Planejamento em Saúde do DF, Cristiane Braga, todas as pessoas com comorbidades de 18 a 59 anos terão que se cadastrar. “É a primeira fase da vacinação. Ainda não é a parte do agendamento”, frisou.

“Ao marcar a comorbidade, aparecerão uma série de perguntas simples sobre a doença. É um complemento para o cadastro”, completou Cristiane. Segundo a subsecretaria, esta etapa é importante para criar um banco de dados.

Agendamento

O agendamento só será aberto quando as doses voltadas para este público chegarem ao DF. A expectativa do GDF é que, na próxima semana, cheguem 5 mil doses da Pfizer que serão as primeiras destinadas ao grupo de comorbidades.

Na fase de agendamento, o paciente que já estiver cadastrado no SUS só precisará imprimir o comprovante. Caso contrário, será necessário anexar um laudo médico atestando a comorbidade. O documento será analisado e validado ou não pela secretaria.

Segundo Cristiane, os primeiros serão vacinados nos dias 4 a 6 de maio. O agendamento será aberto, inicialmente, para gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com síndrome de down de 18 a 59 anos; pessoas com deficiência física, de 55 a 59 anos; e pessoas com doença renal crônica em terapia de hemodiálise.

Na segunda fase da vacinação deste grupo, entrarão as outras comorbidades e a imunização passará a ocorrer de acordo com a faixa etária. Ou seja, começará com 59 anos até atingir a população com 18 anos. O andamento da campanha depende do envio de doses de vacinas pelo Ministério da Saúde.

Saiba quais são as comorbidades

O Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde considera como comorbidades para a covid-19 diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, com anemia falciforme, câncer, HIV, síndrome de down e obesidade grave. A Secretaria de Saúde do DF também vai considerar gestantes ou puérperas que apresentem comorbidades.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE