CULTURA

Projeto de lei viabiliza instalação de museu no prédio do antigo Touring

Proposta foi apresenta pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) durante audiência pública nesta terça-feira (18/5) e contou com aprovação da população

Correio Braziliense
postado em 19/05/2021 11:53
O GDF também quer construir uma praça entre o Touring e a Biblioteca  -  (crédito: Gustavo Moreno/CB/D.A Press - 18/4/11)
O GDF também quer construir uma praça entre o Touring e a Biblioteca - (crédito: Gustavo Moreno/CB/D.A Press - 18/4/11)

O prédio do antigo Touring Club, na área central de Brasília, poderá virar um museu tecnológico. O projeto de lei complementar (PLC) que define os parâmetros de uso e ocupação do lote 1 do Setor Cultural Sul (SCS) foi apresentado em audiência pública nesta terça-feira (18/5). A reunião promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) contou com a participação de representantes do setor produtivo, do governo do Distrito Federal e de moradores do Plano Piloto que se mostraram favoráveis à proposta.

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, destacou que o projeto de lei é necessário para regulamentar a instalação do museu. O texto estabelece critérios como a taxa de ocupação máxima da área do lote, a altura de novas edificações no interior da estrutura, o número mínimo de vagas de estacionamento, entre outras medidas.

“O fato é que o museu, que tem esse objetivo de levar um serviço cultural à população de um modo geral, precisa ter essa regulamentação prevista em lei para que possa, do ponto de vista de uso, ter seu funcionamento assegurado. E do ponto de vista para futuras expansões ou reformas, ter seus projetos futuros aprovados”, ressaltou Mateus Oliveira.

O objetivo é que o local se torne um espaço de ciência, arte, tecnologia e inovação, ao lado da Biblioteca Nacional e do Museu Nacional Honestino Guimarães. Ele será chamado de Sesi Lab e terá um anfiteatro externo para atividades culturais ao ar livre, quatro galerias para exposições, áreas de oficinas educativas, loja, jardim e café. A construção do museu tecnológico será feita pelo Sesi/Senai com investimento privado de R$ 160 milhões.

A implantação ainda contará com o apoio do Exploratorium, centro interativo instalado em São Francisco, nos Estados Unidos, como lembrou o presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), Jamal Bittar. “O Exploratorium é o museu de tecnologia no Vale do Silício mais visitado do planeta e contamos com a parceria deles. Estamos falando de vanguarda, que é o que essa cidade merece”, afirmou.

Durante a audiência pública também foi citada a revitalização para construir uma praça na região entre o Touring e a Biblioteca Nacional. A proposta da Seduh, aprovada pelo Conselho de Planejamento Territorial Urbano do Distrito Federal (Conplan), será executada pelo Sesi/Senai por meio do programa do GDF Adote uma Praça.

Uso cultural

A secretária-executiva da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giselle Moll, lembrou que o local onde fica o prédio do antigo Touring aguarda há 64 anos para retomar a função principal do setor, que é o uso cultural. “Esse edifício sempre foi uma propriedade privada, que passou por várias atividades desde a desativação do antigo Touring. Foi até rodoviária do Entorno por algum tempo. Mas graças ao trabalho de toda a equipe do GDF, estamos resgatando a condição de área cultural para receber esse museu”, destacou Giselle Moll.

O projeto de lei conta com a aprovação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por ser um edifício tombado, e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio do parecer técnico n° 51/2021.

O presidente da Fibra aproveitou a oportunidade para elogiar a qualidade do projeto elaborado pela Seduh e a transparência do processo. “Cumprimento o GDF e a Seduh por essa iniciativa, para que possamos recuperar um lugar tão valioso com uma atividade tão maravilhosa como um museu. Ele vai provocar a massificação da arte, da ciência e da tecnologia, sendo um dos maiores empreendimentos do DF e atingindo repercussão de âmbito nacional”, garantiu Jamal Bittar.

A audiência pública foi transmitida virtualmente pela plataforma Seduh Meeting e no canal da pasta no Youtube. A reunião também foi realizada de forma presencial na sede da pasta, respeitando as medidas de segurança impostas durante a pandemia.

Trâmite

Depois da audiência pública, o projeto de lei complementar (PLC) ainda precisa passar pelo aval do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano (Conplan). Essa será a última etapa dentro do Poder Executivo, para então ser enviado à análise da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE