PANDEMIA

Criança menor de 2 anos está entre vítimas da covid no DF nesta quarta (9/6)

Em 24 horas, capital federal teve mais 24 mortes e 714 casos da doença. Além da criança, oito pessoas que morreram tinham menos de 49 anos

Ana Isabel Mansur
postado em 09/06/2021 18:57
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) notificou, nesta quarta-feira (9/6), 24 mortes e 714 casos de covid-19 no DF. Entre as vítimas, estão uma criança com menos de 2 anos e oito pessoas com idade igual ou inferior a 49. Dos óbitos registrados, dois ocorreram nesta quarta (9/6), um em janeiro e outro em abril. As 20 mortes restantes foram registradas de 31 de maio a essa terça (8/6).

Os casos de covid-19 na capital federal somam 413.422, dos quais 396.377 (95,9%) são considerados recuperados. Tanto a média móvel de mortes quanto a de infecções estão em estabilidade nesta quarta (9/6). O cálculo para os óbitos está em 21, valor 5% superior à média de 26 de maio, 14 dias atrás. O número para os casos, por sua vez, está em 840, registro 2% maior do que a média das duas últimas semanas.

Boletim

Das 24 pessoas cujas mortes foram registradas nesta quarta 9/6), 15 eram homens, uma morava na Bahia e outra residia em Goiás. Quinze pacientes faleceram em unidades de saúde da rede pública do Distrito Federal. A criança menor de 2 anos com óbito confirmado nesta quarta (9/6) foi a segunda dessa faixa etária a morrer de covid-19 no DF. Outras três crianças, entre 2 e 10 anos, e sete adolescentes, entre 11 e 19, também perderam a vida para a doença na capital federal.

Apenas nove vítimas não sofriam de nenhuma comorbidade. Doença cardiovascular acometia nove pacientes; e distúrbios metabólicos, cinco. Quatro pessoas sofriam de pneumopatia; e duas, de imunossupressão. Uma vítima era obesa.

Com 45.923 casos de covid-19, Ceilândia é a região administrativa do DF com mais casos da doença. Em seguida, estão o Plano Piloto (39.932) e Taguatinga (32.932). Ceilândia também encabeça a lista de mais mortes em decorrência da covid-19, com 1,4 mil vidas perdidas, seguida de Taguatinga (888) e Samambaia (669).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE