Coronavírus

Covid-19: GDF decide, nesta quinta, ampliação de idade de vacinação

Cerca de 47,2 mil doses da AstraZeneca chegaram ontem e 3,9 mil serão entregues hoje. Expectativa é de que campanha avance por faixa etária

Samara Schwingel
postado em 10/06/2021 06:00
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O Distrito Federal recebeu mais doses de vacinas contra a covid-19. Cerca de 47,2 mil chegaram ontem e mais 3,9 mil são esperadas hoje. Todas são da AstraZeneca/Oxford e devem ser utilizadas como D1 (primeira dose), segundo o informe técnico do Ministério da Saúde. Com os imunizantes, o GDF espera reduzir a faixa etária e seguir com a campanha para grupos como profissionais de segurança pública, da educação e os rodoviários. Na manhã de hoje, o Comitê de Operacionalização da Vacinação se reúne para definir detalhes da expansão.

O governo local espera ser capaz de ampliar a campanha para uma faixa etária por semana. Assim, nos próximos dias, deve ser aberto o período de agendamento para as pessoas com 57 anos. No momento, podem agendar o atendimento pessoas com 58 anos ou mais e com comorbidades acima dos 18 anos. Os outros grupos profissionais são vacinados por meio de listas. O agendamento pode ser feito por meio do site vacina.saude.df.gov.br.

Caso a vacinação ocorra como esperado, o governador Ibaneis Rocha (MDB) acredita que 70% da população estará imunizada até outubro. “Acho que o DF está avançando bem. Cumprindo o cronograma, até outubro teremos 70% da população vacinada, o que daria a imunidade de rebanho”, considerou, durante a assinatura da ordem de serviço para construção do Hospital Oncológico de Brasília Doutor Jofran Frejat, ontem.

De acordo com os dados da Secretaria de Saúde, mais de 1 milhão de pessoas se vacinaram no DF, sendo 721 mil com a D1 e 326 mil com a D2. Ontem, foram aplicadas 14.460 primeiras doses e 246 como reforço. A capital federal recebeu 1,3 milhão de doses do Ministério da Saúde.

Mais 714 casos

Nas últimas 24 horas, o DF registrou 714 novos casos e 24 mortes pela doença, sendo duas ocorridas ontem. Segundo os dados do boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde, o total de infecções registradas chegou a 413.422 e o de óbitos a 8.868. Dos mortos desde o início da crise sanitária, 752 são de outros estados, sendo 647 de Goiás e o restante de 14 localidades. A taxa de transmissão do vírus está em 1.

Com as atualizações, a média móvel de mortes chegou a 21, o que representa um crescimento de 5% em relação a 26 de maio. A mediana de casos está em 840 — aumento de 2% em relação a duas semanas. Na tarde de ontem, a rede pública do DF operava com 85,17% de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) voltados para o tratamento da doença. Dos 452 leitos, 178 estavam com pacientes, 31 vagos e 243 bloqueados.

Na rede privada a taxa de ocupação era de 88,05%, sendo que das 305 UTIs, 223 estavam ocupadas, 30 vagas e 52 bloqueadas. Na fila de espera, havia 79 pessoas, sendo 15 com suspeita ou confirmação de infecção pela covid-19.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE