Doação de sangue

Ministério da Saúde lança campanha de incentivo a doação de sangue

A ação deve seguir até o dia sete de julho. O objetivo é conscientizar a população sobre a doação.

Samantha Rannya*
postado em 14/06/2021 20:01
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

No Dia Mundial do Doador de Sangue, o Ministério da Saúde lança campanha com o lema “Doe sangue regularmente. Com a nossa união, a vida se completa”, que tem o objetivo de incentivar as doações de sangue e aumentar os estoques nos 107 hemocentros de todo o território brasileiro. O evento realizado na manhã desta segunda-feira (14/6), contou com a participação do secretário de Saúde, Osnei Okumoto, que representou o Conselho Nacional de Secretário de Saúde (Conass). Na ocasião, o secretário enfatizou a importância da doação de sangue durante e no pós-pandemia. “É muito importante que todos tenham a consciência de que vamos precisar da solidariedade e da vontade de salvar vidas”, ressaltou.

Neste ano, o Ministério da Saúde investiu cerca de R$ 1,6 bilhão na Rede Nacional de Hematologia e Hemoterapia. Em 2020, os recursos para a rede somaram R$ 1,8 bilhão. No Brasil são realizadas em média cerca de três milhões de doações de sangue por ano na rede do Sistema Único de Saúde (SUS), em decorrência da pandemia o número caiu para 2,95 milhões, uma queda de aproximadamente 10% segundo os dados da secretaria. Mesmo com a redução, o órgão informou que não houve desabastecimento de sangue no Brasil e que para evitar a escassez já foram remanejadas bolsas entre os estados brasileiros.

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, ressaltou a importância da população doar sangue regularmente para manter os bancos de sangue com reserva suficiente para que possam atender pacientes. Segundo a Secretaria de Atenção Especializada à Saúde, cada doação pode ajudar a salvar até quatro vidas.

Doe na pandemia

Em 2020, a Fundação Hemocentro registrou a segunda maior queda nas doações de sangue. Mesmo com a pandemia é possível ser um doador de sangue. O Ministério da Saúde reforça que foram adotadas diversas medidas para manter a segurança dos doadores de sangue durante a pandemia, o agendamento prévio passou a ser adotado para evitar aglomerações. Para doar sangue no DF basta acessar a página da Fundação Hemocentro de Brasília e agendar a doação.

Quem já se vacinou contra a covid-19 também pode doar sangue respeitando o período de acordo com o imunizante recebido. Para quem tomou AstraZeneca, Pfizer ou Janssen pode estar doando sangue após sete dias da imunização. No caso da Coronavac, é preciso que o doador espere 48 horas para doar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE