Pandemia

GDF flexibiliza horário de funcionamento para supermercados e lanchonetes

Secretário da Casa Civil do Distrito Federal antecipou que estabelecimentos passam a funcionar de acordo com horário previsto no alvará de funcionamento. Alteração sairá no Diário Oficial do Distrito Federal nesta terça-feira (22/6)

Ana Maria da Silva
postado em 21/06/2021 23:14 / atualizado em 21/06/2021 23:21
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press - 5/10/15 )
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press - 5/10/15 )

Governo do Distrito Federal (GDF) alterou, nesta segunda-feira (21/6), normas que afetam o funcionamento de lanchonetes e supermercados. O secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, adiantou que esses tipos de estabelecimentos passam a abrir e fechar de acordo com o previsto no alvará de funcionamento. A decisão sairá no Diário Oficial do DF (DODF) desta terça-feira (21/6).

Estabelecimentos que servem comida ao público estão com restrições no horário desde o fim de março. No DF, eles podiam abrir entre 10h e 22h. "Não será mais de acordo com o protocolo de bares e restaurantes, como é o caso das cafeterias. Muitas oferecem café da manhã e funcionavam seguindo o protocolo de bares e restaurantes, a partir das 11h. O decreto traz essa adequação. As atividades (comerciais) que não se encaixam (na norma em vigor) poderão funcionar de acordo com a licença", detalhou o secretário, em coletiva no Palácio do Buriti.

Será divulgada, ainda, a liberação para competições amadoras no DF, com os mesmos protocolos para competições profissionais. Gustavo Rocha declarou que essas decisões fazem parte de um conjunto de atualizações no Decreto Distrital nº 41.913/2021, que trata do funcionamento de comércios, restaurantes e bares. O secretário ressaltou, porém, que o toque de recolher entre 0h e as 5h permanece em vigor.

Liberação

Na quinta-feira (17/6), o Executivo local anunciou mudanças nas normas para instituições de ensino, clubes e academias. O decreto publicado na ocasião autoriza aulas presenciais para cursos profissionalizantes na rede pública, sob condição de um metro a 1,5 metro de distanciamento entre as carteiras das salas.

Nos clubes recreativos, houve liberação do uso de saunas, churrasqueiras e salões de festa. Já as academias ficaram autorizadas a usar catracas na entrada, desde que sem biometria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE