pandemia

Professores começam a ser vacinados no sábado, diz Ibaneis

Segundo o governador do Distrito Federal, serão 18 mil doses da Janssen para educadores da rede pública e 8 mil da Pfizer para a rede privada

Samara Schwingel e Rafaela Martins
postado em 23/06/2021 14:24 / atualizado em 23/06/2021 15:29
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou que os educadores do DF começarão a ser vacinados contra a covid-19 no sábado (26/6). De acordo com o chefe do Executivo local, serão 18 mil doses da Janssen para profissionais da rede pública e 8 mil da Pfizer para a rede privada.

As doses da Janssen estão previstas para chegar na sexta-feira (25/6). “Chegando na sexta-feira, vacinaremos os professores com Jansen: 5000 no sábado, 5000 no domingo e 6000 na segunda-feira conforme lista da secretaria educação”, confirmou Ibaneis.

Além disso, o governador afirmou que as doses para rede privada são resultado de um remanejamento da Secretaria de Saúde.

Laboratório Janssen

Nas próximas 48h, o Ministério da Saúde vai distribuir, mais de 7 milhões de doses de vacinas contra covid-19 para todos os estados. O Distrito Federal vai receber 18.950 doses da Janssen, 28.080 da Pfizer e 64 mil do imunizante Sinovac. As orientações sobre a vacinação e a divisão das doses estão no 25º informe técnico do Ministério da Saúde, publicado nesta quarta-feira (23/6).

A novidade está no laboratório da Janssen. As primeiras doses chegaram ao Brasil nesta terça-feira (22/6), após uma semana de atraso. A remessa, de 1,5 milhão de imunizantes, chegou ao Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, por volta das 9h de ontem. Elas foram recebidas pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

O imunizante, que é dose única, se juntará às vacinas da AstraZeneca, Pfizer e CoronaVac que já estão sendo aplicadas na população brasileira. A vacina da Janssen foi aprovada para uso emergencial no Brasil, pela Anvisa, em março. No mesmo mês, ela também foi aprovada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para uso emergencial.

Os dados apresentados pela fabricante mostram que ela tem 66,9% de eficácia para casos leves e moderados, e 76,7% contra casos graves, após 14 dias da aplicação. A eficácia da vacina chegou a 72% em testes nos Estados Unidos e 68% nos testes feitos no Brasil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE