Perseguição

Homem é preso após perseguir e ameaçar divulgar fotos de ex-mulher no DF

O casal manteve relacionamento por cinco anos e, em fevereiro desse ano, se separou. Em depoimento, a mulher contou que o marido não se conformava com o fim do casamento

Darcianne Diogo
postado em 25/06/2021 15:16
O caso é acompanhado pela 15ª DP -  (crédito: Divulgação )
O caso é acompanhado pela 15ª DP - (crédito: Divulgação )

Policiais civis da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires) deflagraram, no final da tarde desta quinta-feira (24/6), nova fase da operação Perseguidores, que resultou na prisão de um homem, 44 anos, acusado de perseguir e ameaçar a ex-companheira. A ação contou com o apoio da 15ª DP (Ceilândia Centro).

O casal manteve relacionamento por cinco anos e, em fevereiro deste ano, se separou. Em depoimento, a mulher contou que o marido não se conformava com o fim do casamento e passou a perturbá-la, enviando e-mails, mensagens de texto e tocando a campainha do apartamento de forma insistente. “Para obrigá-la a conversar com ele, o autor passou a ameaçar a vítima dizendo que iria divulgar vídeos íntimos do casal nas redes sociais”, detalhou o delegado-chefe da 38ª DP, João Ataliba Neto.

Os policiais constataram que a mulher tinha medidas protetivas de urgência contra o ex, que haviam sido decretadas pela Justiça em uma outra situação. “Ele (autor), estava se ocultando do oficial de Justiça para não ser intimado dessa decisão, para continuar mantendo contato com ela sem que pudesse ser preso pelo descumprimento”, completou o delegado.

Diante dos fatos, a polícia solicitou a prisão preventiva do homem, que foi deferida em 31 de maio pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Águas Claras. A equipe chegou ao paradeiro do suspeito após constatar que ele tinha sido vítima de um roubo em Ceilândia.

O homem foi detido e, durante o interrogatório, negou ter praticado o crime. “No celular do autor, foram encontrados provas de que ele é obcecado pela ex-mulher, existindo álbuns contendo fotografias exclusivas da vítima e fotografias do casal. Encontramos, ainda, os e-mails que ele encaminhava de forma insistente para a vítima, como forma de manter contato com a mesma”, finalizou Ataliba. Detido, o rapaz pode pegar até três anos de prisão.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE