Protesto

Entregadores farão ato contra discriminação em frente a shopping nesta terça

Manifestação está marcada para as 11h. Movimentação foi motivada pela briga de sócio de restaurante do DF com motoboy que sentou para carregar o celular

Correio Braziliense
postado em 19/07/2021 20:54 / atualizado em 19/07/2021 21:30
 (crédito: Reprodução/Redes Sociais)
(crédito: Reprodução/Redes Sociais)

Entregadores por aplicativo do Distrito Federal farão, nesta terça-feira (20/7), um ato contra a discriminação para com a categoria. A manifestação está marcada para as 11h e a concentração será na entrada B do Parkshopping. O motivo foi a briga de sócio de restaurante do DF com um motoboy que sentou para carregar o celular. 

O deputado distrital Fábio Félix (Psol) divulgou o ato nas redes sociais. Segundo ele, a manifestação também terá como pauta as "péssimas condições de trabalho a que são submetidos." 

A briga entre um sócio do restaurante italiano Abbraccio, localizado no ParkShopping, e um entregador foi registrada por pessoas que estavam no local. O sócio questionou o motivo de um motoboy estar sentado e carregando o celular no local. O homem estava em uma área destinada ao apoio de entregadores que esperam os pedidos serem finalizados pelos restaurantes. 

No vídeo, é possível ver o empresário discutindo e afirmando que o motociclista não poderia mais ir ao estabelecimento: "Na minha loja você não pisa mais não". "Estou nesse shopping há 15 anos. Não vai chegar motoboy e achar que manda não", disse o sócio. 

Respostas 

Em nota, o shopping lamentou o ocorrido e afirmou que o estabelecimento preza pelo respeito a todos os públicos que frequentam o ambiente. Confira na íntegra:

"O ParkShopping lamenta profundamente o ocorrido entre o sócio de uma loja e um entregador, na doca do empreendimento, um local de suporte para trabalhadores das operações de entrega. Respeitamos todos os públicos que frequentam o ParkShopping e prezamos pela boa convivência e relacionamento cordial entre lojistas, colaboradores, prestadores de serviço, clientes e todos que circulam e trabalham no shopping".


Já o Abbraccio nos passou a seguinte nota:

"Agradecemos a oportunidade de esclarecer o ocorrido. Nós, da Bloomin’ Brands, grupo detentor da marca Abbraccio, informamos que o que é retratado no vídeo não condiz com a nossa relação com os profissionais de entrega. Lamentamos o ocorrido. Informamos também que o sócio do restaurante foi afastado para que possamos apurar todos os pontos e refazer o processo de orientação do trabalho com os entregadores locais. Estamos no Brasil há 23 anos e temos um relacionamento genuíno com as nossas pessoas e os fornecedores que trabalham conosco.

Nada justifica o desalinhamento com nossos procedimentos e já iniciamos a reorientação de todo o time do restaurante em relação à nossa filosofia para que situações como esta não voltem a acontecer.

Para nós, é muito importante reforçar que temos uma relação de respeito e profissionalismo com todos os motoboys responsáveis pela logística do nosso delivery e isso se reflete no dia a dia com o atendimento de milhares de pedidos todos os meses em todas as cidades onde estamos presentes."

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE