CRIME

Filho de assaltante que invadiu casa de delegado no DF é preso em Luziânia

Welisson Gomes Pessoa foi preso pela Polícia Civil de Goiás, após cometer um roubo em abril. O pai dele, José Ailton de Assis Pessoa, está preso na Papuda depois de ter invadido e assaltado uma casa na QI 17 do Lago Sul, que pertence a um delegado da PCDF

Darcianne Diogo
postado em 27/07/2021 21:56
Welisson Gomes Pessoa foi preso nessa terça-feira (27/7) -  (crédito: PCGO/Divulgação)
Welisson Gomes Pessoa foi preso nessa terça-feira (27/7) - (crédito: PCGO/Divulgação)

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) prendeu, nessa terça-feira (27/7), um jovem de 19 anos acusado de roubo. Welisson Gomes Pessoa, mais conhecido como “Ceceu”, é filho de José Ailton de Assis Pessoa, um dos criminosos que invadiu e assaltou a casa de um delegado do DF durante um almoço de Dia das Mães, em maio do ano passado.

Em 5 de abril desse ano, Welisson chamou o morador de uma casa pelo portão, no Jardim Brasília Sul, em Luziânia (GO). A vítima, ao atender ao chamado, foi gravemente ameaçada. Como consta nos autos do processo, o acusado exigiu que o rapaz lhe entregasse dinheiro. O homem ficou com o celular da vítima como garantia até que a ela entregasse o valor exigido.

No celular de Welisson a polícia encontrou fotos dele segurando armas
No celular de Welisson a polícia encontrou fotos dele segurando armas (foto: PCGO/Divulgação)

Welisson teria obrigado o morador a lhe ressarcir o valor correspondente a uma arma de chumbinho apreendida. “Isso deixa claro que sua liberdade ameaça, de forma efetiva, a paz social, assim como afasta qualquer dúvida quanto à efetiva necessidade da prisão preventiva e quanto à insuficiência de medidas constritivas menos gravosas para resguardar o bem jurídico em apreço”, justificou a juíza Célia Regina, ao decretar a prisão preventiva ao jovem.

Nessa terça-feira, os investigadores do Grupo de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia, sob a coordenação do delegado Carlos Alfama, cumpriram o mandado de prisão preventiva contra Welisson. “Após semanas de investigações, o trabalho da polícia foi concluído e, diante de todas as provas colhidas, o preso voluntariamente confessou o crime por ele praticado”, afirmou o investigador.

Pai preso


Welisson é filho de José Ailton de Assis, de 53 anos, preso desde 28 de maio por participar de um assalto a uma casa na QI 17 do Lago Sul. Em 10 de maio de 2020, ele e outro comparsa entraram na residência. O segundo assaltante, Gabriel Rodrigues da Silva, 20, morreu após ser baleado pelo delegado da 4ª Delegacia de Polícia (Guará).

José Ailton e Gabriel invadiram a residência das vítimas pulando a grade lateral do local. O mais velho entrou na casa pela porta da sala, onde rendeu a mãe e a companheira do delegado. O comparsa seguiu até a cozinha, onde encontrou o delegado e o pai dele, que é servidor aposentado da PCDF. Ambos os suspeitos estavam armados e usavam máscaras e luvas.

José Ailton está preso após invadir e assaltar casa de delegado no DF
José Ailton está preso após invadir e assaltar casa de delegado no DF (foto: Reprodução)

Gabriel ordenou que as vítimas entregassem os celulares e apontou o revólver para o rosto do delegado. O policial aposentado pediu que o criminoso se acalmasse, desviando a atenção dele. Foi quando o delegado desarmou o acusado e, com a outra mão, pegou a pistola e atirou. O jovem morreu na hora.

Na sala, José Ailton escutou os disparos e fugiu. O acusado correu por um beco da região, que dá acesso ao comércio da quadra. Ali, câmeras de segurança o flagraram tentando entrar em um Honda CR-V, mas ele não conseguiu e deixou o local a pé.

  • No celular de Welisson a polícia encontrou fotos dele segurando armas
    No celular de Welisson a polícia encontrou fotos dele segurando armas Foto: PCGO/Divulgação
  • José Ailton está preso após invadir e assaltar casa de delegado no DF
    José Ailton está preso após invadir e assaltar casa de delegado no DF Foto: Reprodução
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE