TRIBUNAL DO JÚRI

Dupla é condenada a 20 anos de prisão por assassinato de jovem em Santa Maria

Matheus Wyller Vidal de Castro foi morto a tiros em uma rua perto de casa. A execução ocorreu após um desentendimento em uma festa. Réus não poderão recorrer da decisão em liberdade

Luana Patriolino
postado em 31/07/2021 00:00
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 2/4/2018)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 2/4/2018)

Dois homens foram condenados por homicídio triplamente qualificado pelo Tribunal do Júri de Santa Maria, nesta sexta-feira (30/7). Os réus, Felipe Gomes da Rocha e Adriano Carvalho Santos, receberam pena de 20 anos de reclusão, cada um, pelo assassinato de Matheus Wyller Vidal de Castro, em agosto de 2017.

No dia do crime, os acusados, acompanhados de pessoas não identificadas, pararam um carro perto da casa da vítima. Em seguida, Felipe atirou diversas vezes na cabeça de Matheus Wyller. Após a ação, a dupla e os comparsas fugiram. O ataque ocorreu após um desentendimento em uma festa.

O júri acolheu totalmente a tese do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Para a acusação, o meio empregado na execução resultou em perigo comum, pois os disparos ocorreram em uma região residencial, na presença de outras pessoas.

O MPDFT também sustentou que o houve uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, surpreendida na porta de casa, e, por fim, pediu qualificação do assassinato por motivo torpe — pois decorreu da discussão em uma festa.

Os réus cumprirão pena em regime inicial fechado. Para o juiz presidente do júri, eles não poderão recorrer em liberdade, "em vista da evidente periculosidade, decorrente da gravidade em concreto da conduta e do modus operandi empregado".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE