Operação Eldorado

PCDF investiga contratos de superfaturamento na Secretaria de Turismo

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em endereços vinculados às residências dos agentes públicos envolvidos, na sede das pessoas jurídicas e de seus sócios e na própria Setur-DF

Ana Isabel Mansur
Ana Maria Pol
postado em 21/09/2021 08:15 / atualizado em 22/09/2021 17:36
 (crédito: Divulgação/PCDF)
(crédito: Divulgação/PCDF)

A Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF) foi alvo, na manhã desta terça-feira (21/9), de uma operação da Polícia Civil do DF (PCDF) que investiga suposto superfaturamento em contratações feitas pela pasta. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em endereços vinculados à pasta, no DF e Goiás. Entre esses endereços, estão incluídas as residências dos agentes públicos envolvidos, a sede das pessoas jurídicas e de seus sócios e a própria Setur-DF.

A investigação teve início em maio, com base em uma denúncia anônima de que o crime estaria ocorrendo por meio da alteração da metragem dos locais de execução de serviços na secretaria e da compra de bens por valor consideravelmente superior àquele já utilizado em compras anteriores do próprio órgão. De acordo com a PCDF, as buscas visam a obtenção de elementos probatórios "que irão subsidiar ou reforçar as investigações em andamento."

Nos casos analisados, a corporação identificou indícios de que a área fixada como base para a realização de serviço de lavagem e desinfecção nos centros de atendimento ao turista variou cerca de 273% acima do tamanho real. Em outro procedimento, as investigações estabelecem fortes suspeitas de variação superior a 2000% no contrato celebrado no ano de 2020, tomando-se por base contratação similar celebrada em 2019.

De acordo com a PCDF, trata-se da contratação de serviço de controle de vetores e pragas urbanas, compreendendo, dedetização, desinsetização, desratização, descupinização e controle e manejo de pombos. "Saliente-se que neste ponto, além da adulteração realizada em relação à metragem do local em que seria prestado o serviço, chamou atenção o valor total pago", ressaltou a corporação, em nota.

A operação, denominada El Dorado, foi coordenada pela Delegacia de Repressão à Corrupção (DRCOR/DECOR).

O outro lado

Procurada pela equipe de reportagem do Correio a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, disse que está em viagem oficial para Pernambuco, mas que já providenciou o imediato retorno para Brasília, para esclarecer o que for necessário. Confira na íntegra:

“Fui surpreendida por essa operação da PCDF. Mas quero também estar a frente dessa investigação para atender integralmente às determinações judiciais. Estou em viagem oficial ao Estado de Pernambuco mas já providenciei meu imediato retorno . Assim que eu desembarcar em Brasília , estarei inteiramente a disposição para esclarecer o que for necessário”.

Na noite do mesmo dia, a pasta emitiu outra nota oficial. "A Setur informa que todas as providências estão sendo tomadas para esclarecer os fatos. Também está sendo aberta uma sindicância interna."

A empresa contratada pela secretaria, Smart & Serviços Especializados, esclareceu à reportagem, por meio de nota, que se pronunciará sobre os fatos depois que receber a notificação formal por parte dos órgãos competentes. "Por ora, (a empresa) está à disposição para contribuir com a conclusão das investigações."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE