Proteção

Campanha de multivacinação começa nesta sexta-feira (1º/10) no DF

Objetivo da Campanha é atualizar a caderneta de crianças e adolescentes de 0 a 15 anos, seguindo o calendário básico de imunização

Correio Braziliense
postado em 01/10/2021 10:10 / atualizado em 01/10/2021 10:10
 (crédito: SES-DF/Divulgação)
(crédito: SES-DF/Divulgação)

Ao longo da vida é necessário a aplicação de diversas vacinas diferentes para a prevenção de doenças. A maior parte das doses é administrada ainda na infância e segue o calendário básico de vacinação, previsto pelo Ministério da Saúde. A oferta desses imunizantes ocorre o ano todo nas unidades básicas de saúde do DF, mas a procura pela proteção está baixa e preocupa. Por isso, como uma forma de reforçar a importância de estar com a vacinação em dia, nesta sexta-feira (1º/10) começa a Campanha Nacional de Multivacinação (confira os 111 locais que aplicam as doses).

Subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero orienta os pais ou responsáveis a não deixarem de levar seus filhos. “No ano passado, vimos uma grande queda na cobertura das principais vacinas disponíveis pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Neste ano, a situação tem melhorado, mas ainda sem atingir a cobertura ideal da maioria das vacinas. Por isso, é importante contar com a adesão da população nessa campanha e que as crianças e adolescentes completem o seu esquema vacinal, só assim manteremos erradicadas ou diminuiremos a gravidade de diversas doenças”, ressalta.

Atualmente, a cobertura vacinal está distante da meta de alcançar 80% do público-alvo para as vacinas contra HPV, meningocócica C e meningocócica ACWY em adolescentes; no caso do Rotavírus, a meta é vacinar 90% da público-alvo; enquanto as demais vacinas indicadas na rotina do Calendário Nacional de Vacinação devem ser aplicadas em 95% da população.

Até o momento, o único imunizante que atingiu a meta foi a BCG, que previne a tuberculose, com 90% do público imunizado. Desde 2020, o imunizante é disponibilizado nas maternidades dos hospitais regionais e na Casa de Parto.

Os índices, em relação ao primeiro quadrimestre de 2020, já aumentaram, mas se mantêm baixos se comparados a 2019. Para ser vacinado, basta comparecer a um dos locais de imunização mais próximo, com a caderneta e o documento de identidade com foto.

Confira a cobertura vacinal:

 

Cobertura Vacinal da capital do país
Cobertura Vacinal da capital do país (foto: SES-DF/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE