Saúde

GDF avalia criação de batalhão para garantir segurança de servidores da Saúde

O SindSaúde-DF enviou um ofício ao governador Ibaneis Rocha (MDB) pedindo a criação de um batalhão de policiais que atue exclusivamente nas unidades de saúde a fim de evitar agressões e insultos aos servidores

Samara Schwingel
postado em 18/10/2021 13:22
 (crédito: Agência Brasil/Marcelo Camargo)
(crédito: Agência Brasil/Marcelo Camargo)

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde em Brasília (SinSaúde-DF) enviou ao Governo do Distrito Federal um ofício pedindo a criação de um batalhão hospitalar. A medida visa garantir aos profissionais de saúde e aos pacientes mais segurança no dia a dia e evitar agressões e insultos nas unidades públicas da Secretaria de Saúde.  

O documento encaminhado ao governador Ibaneis Rocha (MDB) solicita medidas para conter as violências que têm sido constantemente registradas. Segundo a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, há pedidos de ações a curto e a médio prazo. 

"Em curto prazo, pedimos para que aumentem o número de vigilantes nas unidades. A médio prazo, pedimos que designem policiais para atuarem exclusivamente nos hospitais. Queremos segurança, principalmente, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e pronto-socorros que são os locais onde as pessoas costumam estar mais tensas", diz Marli. 

Segundo a presidente, há casos de agressões que não chegam a ser registrados. "São ameaças de morte, de agressão, xingamentos. Precisamos cuidar dos servidores para que eles possam prestar um serviço de qualidade à população", completa. 

Resposta 

O ofício está em análise pelo GDF. Procurado, o Executivo local afirmou, por meio de nota, que a Secretaria de Saúde "lamenta os recentes acontecimentos envolvendo agressões físicas e verbais aos profissionais de saúde da linha de frente de atendimento e se solidariza com todos os profissionais que passaram por estes episódios. É inadmissível que servidores públicos sejam tratados desta forma no desempenho de suas funções em prol da assistência à Saúde no Distrito Federal, independente do setor que atuem. Ressalta-se que desacato a servidor público no desempenho de suas funções pode configurar crime, previsto no código penal." 

A pasta informa que, devido aos últimos acontecimentos, está providenciando reforço na segurança das unidades e estuda outras alternativas para evitar que mais episódios lamentáveis deste tipo ocorram. Tão logo haja decisões sobre este assunto, serão anunciadas pela pasta.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE