ACIDENTE

Briga de trânsito teria ocasionado morte de entregador na BR-040

De acordo com a Polícia Civil, o motorista que atingiu Carlos Alberto Barbosa Rocha teria jogado o veículo no motociclista após uma discussão entre os dois no trânsito

Cibele Moreira
postado em 27/10/2021 22:09 / atualizado em 27/10/2021 23:44
 (crédito: CBMDF/Divulgação)
(crédito: CBMDF/Divulgação)

A morte do entregador por aplicativo Carlos Alberto Barbosa Rocha, 21 anos, na última quinta-feira (21/10), ocorreu após uma briga de trânsito na BR-040. De acordo com a delegada-chefe da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), Cláudia Alcântara, o motorista do veículo que atingiu Carlos teria jogado o carro na motocicleta durante uma discussão entre os dois. O condutor que ocasionou o acidente está preso preventivamente pelo crime de homicídio doloso — quando há intenção de matar. 

Testemunhas que presenciaram o momento da colisão procuraram a polícia para relatar o caso. “Segundo depoimentos de testemunhas, o motorista que saia de Valparaíso sentido Brasília teria trocado de faixa sem sinalizar. Os dois começaram uma discussão, e o motorista então jogou o carro contra o motociclista que colidiu com um poste e caiu sem vida no chão”, conta a delegada.

A polícia localizou o condutor apontado como o responsável pela morte de Carlos Alberto, por volta das 23h de quinta-feira (21/10), na região de Valparaíso, e o prendeu cerca de duas hora depois. O acusado informou em depoimento que abandonou o veículo na Asa Sul depois do ocorrido. O carro foi apreendido e periciado. 

Ao ser questionado sobre o ocorrido, o condutor alegou que o motociclista que teria o acertado, com o intuito de atingir o retrovisor do veículo. “Situação que não foi confirmada, já que a vítima foi arremessada”, pondera Cláudia. O acusado está preso no Centro de Detenção Provisória II (CDP II). Se condenado, ele pode pegar de 6 a 20 anos de reclusão, com regime fechado inicialmente.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), a vítima sofreu lesões no crânio e pelo corpo, porém, devido à gravidade dos ferimentos, não resistiu e morreu no local. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também atuou no atendimento ao motociclista, além do serviço de atendimento médico da Via 040, concessionária responsável pela gestão do trecho de 936,8km da BR — que liga Brasília a Juiz de Fora (MG).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE