Pandemia

Ômicron: DF tem seis casos suspeitos e dois confirmados

Apesar dos casos, Ibaneis Rocha afirmou ao Correio que, por enquanto, não pensa em retomar as medidas de restrição para evitar a circulação em massa da nova cepa

Adriana Bernardes
Maria Eduarda Cardim
postado em 02/12/2021 16:29 / atualizado em 02/12/2021 16:52
 (crédito: National Institutes of Health/AFP)
(crédito: National Institutes of Health/AFP)

O Distrito Federal tem seis casos suspeitos de infecção pela variante ômicron e dois confirmados. A informação foi divulgada pelo Ministério da Saúde na tarde desta quinta-feira (2/12). Até o momento, a capital federal é a unidade da federação com o maior número de casos em investigação.

Diante dos casos confirmados e suspeitos, o Ministério da Saúde instalou uma sala de situação, que, a princípio, vai durar 15 dias, mas pode ser desativada antes caso seja identificada uma transmissão comunitária da variante no país.

Assim que surgiu a suspeita da chegada da variante ômicron no DF, o governador Ibaneis Rocha (MDB) cancelou o réveillon. Na tarde de hoje, ele afirmou ao Correio que, apesar do cenário do DF, ainda não pensa em retomar as medidas restritivas para evitar a disseminação da nova variante que tem alta capacidade de mutação.  

Perigo

Em entrevista a jornalista Carmem Sousa, no programa CB.Súde, o virologista e professor da Universidade de Brasília Bergmann Ribeiro alertou que a variante reportada pela África Sul é altamente mutável e transmissão. 

Para Bergmann, em pouco tempo, a ômicron deve predominar e ultrapassar o quantitativo de pessoas infectadas pela variante delta — tipo que predominante na capital e identificada pela primeira vez na Índia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE